Notícia

Tamanduá é resgatado perto de alto-forno em Cachoeiro de Itapemirim

Tamanduá-mirim estava em situação de risco, próximo a alto-forno de uma empresa no distrito industrial de São Joaquim

Tamanduá foi resgatado e solto em unidade de preservação ambiental
Tamanduá foi resgatado e solto em unidade de preservação ambiental
Foto: Divulgação/PM

Um tamanduá-mirim que estava em situação de risco foi resgatado nesta terça-feira (20), no distrito industrial de São Joaquim, em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Estado. Segundo a Polícia Militar Ambiental, o animal estava próximo ao alto-forno metalúrgico de uma empresa. Ele foi levado pela polícia para uma área de preservação.

Segundo os militares que foram acionados para fazer o resgate do animal, o tamanduá-mirim foi encaminhado ao Monumento Natural Serra das Torres e reintroduzido à natureza sob supervisão do gestor daquela Unidade de Conservação.

O tamanduá-mirim, também conhecido como tamanduá-colete, uma das quatro espécies de tamanduás, vive nas árvores e pode ter até 105 centímetros de comprimento. São animais solitários, diurnos, mas apresentam comportamento noturno quando estão em áreas ocupadas pelo homem. São ativos por oito horas ao dia, geralmente. Costumam se abrigar dentro de buracos em tronco de árvores.

Ver comentários