Notícia

Conheça o Sky, buggy que será produzido em terras capixabas

Veículo, que custará em torno de R$ 65 mil, vai ter motor 1.5 com 110 cavalos de potência

A nova marca de automóveis D2D Motors, que vai abrir uma fábrica na cidade de Jaguaré em 2018, Norte do Espírito Santo, apresentou ontem, no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, o buggy que deve ser montado em terras capixabas. O conversível compacto será chamado de Sky.

"Não é só um buggy, a gente prefere chamar ele de conversível compacto. É um veículo de lazer, que busca resgatar estes veículos do passado, como os buggys, mas com qualidade. Entendemos que este nicho era explorado de maneira pobre. Quando se fala em buggy, imaginamos carros de motores adaptados e vazamentos, mas o Sky conta com design e tecnologia moderna, são carros planejados", destaca o presidente da D2D Motors, Eduardo Eberhardt.

Também está em exposição no estande o Jugo (diversão em latim), um SUV compacto, que a montadora pretende começar a produzir até o final de 2017 e também deve entrar na linha de produção jaguareense. O modelo segue as especificações do pequeno Sky.

A produção em massa do Sky começa em janeiro, na montadora em São Paulo. A expectativa é de que sejam produzidos cerca de 50 carros por mês, pelo menos durante o primeiro semestre. O preço deve girar em torno de R$ 65 mil reais. Já o SUV compacto terá valor de mercado abaixo de R$ 70 mil.

"As vendas têm início pela internet e em um show room que será montado no bairro do Itaim, em São Paulo. Pela internet, o comprador terá a possibilidade de configurar o carro como quiser", explica Gustavo Ramenzoni, responsável pelo marketing da D2D.

Fábrica em Jaguaré começará a operar em 2018

De acordo com Eberhardt, presidente da D2D Motors, a fábrica da montadora em Jaguaré começará a ser construída no segundo semestre de 2017 e tem a previsão para começar a operar em janeiro de 2018. A capacidade de produção será de até 300 veículos por mês.

"Nossa previsão é de começar produzindo 100 carros por mês, mas temos a capacidade de triplicar este volume", revela.

A empresa já tem planos ousados. Segundo Ramenzoni, já existe uma conversa com pessoas dos mercados do Caribe e da África do Sul para que o Sky seja exportado. O modelo, que levou quatro anos para ser projeto, tem uma proposta de ser um carro para uso em praia e em áreas fora-de-estrada. Para que ele fique bem adaptado a esse terreno, a fabricante já estuda uma opção 4x4.

O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), e o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, José Eduardo Azevedo, também estiveram na feira na manhã desta quinta-feira (10).

Especificações

O Sky tem motorização 1.5 L4 SOHC 16V, com injeção multi ponto, a gasolina, câmbio manual de cinco marchas, tração traseira e direção hidráulica. Entrega 110,3 cavalos de potência e chega a uma velocidade máxima de 175 km/h. Vai de 0 a 100 em 7,8 segundos. Dados oficiais da montadora mostram um consumo de 12,6 km/l na cidade e 15,5 km/l na estrada.

As rodas são de liga leve de 17 polegadas. Os freios dianteiros são à disco com dois discos ventilados e o traseiro à tambor. Todos os passageiros têm cinto de três pontos e o porta-malas, que fica na parte dianteira, tem capacidade para 120 litros.

Projeto

A instalação da montadora no Espírito Santo está prevista para acontecer em três fases e deve gerar cerca de 60 vagas de empregos. O empreendimento prevê um investimento inicial de R$ 22 milhões. As obras de implantação da unidade estão previstas para começar em 2017 e a operação, em 2019.

Saiba mais

Produção: Fabricante planeja produzir 50 carros por mês. Produção em série começa em janeiro de 2017

Planos: Além do mercado brasileiro, modelo deve ser exportado para o Caribe e África do Sul

Venda: On-line e através do show room que a montadora terá em São Paulo

Por dentro do modelo

Motorização: 1.5 L4 SOHC 16 válvulas

Combustível: Gasolina

Potência: 1110,3 cavalos

Tempo de 0 a 100 km/h: 7,8s

Consumo: 12,6 (cidade) 15,5 (estrada)

Tanque: 48 litros

Peso: 689 quilos

Rodas: 17 polegadas

Editora viajou a convite da Anfavea

Ver comentários