Notícia

Estado deve continuar se impondo na região do Bairro da Penha

Ataque a carro da TV Vitória mostra que bandidos se sentiram acuados por operação policial

Carro de equipe de reportagem é incendiado por criminosos em Vitória
Carro de equipe de reportagem é incendiado por criminosos em Vitória
Foto: Marcelo Prest

O ataque incendiário ao carro da TV Vitória é uma afronta ao Estado democrático de Direito. Este jornal se solidariza com os profissionais da emissora. A reação da bandidagem é uma tentativa - como de costume covarde, mas maquiada pela audácia - de frustrar o trabalho da polícia que, vale ressaltar, cumpria o seu papel de zelo pela ordem pública ao colocar na rua uma operação para prender os suspeitos de atacarem, em 17 de fevereiro, uma empresa que produz marmitas para presídios da Grande Vitória.

> Sindijornalistas e Fenaj cobram punição por ataque a carro de emissora de TV

As autoridades policiais devem, portanto, seguir firmes no propósito de restaurar o controle da região do Bairro da Penha, em Vitória. A diligência que capturou 19 suspeitos nesse território que vem sendo dominado pela criminalidade causou um necessário incômodo, ao encurralá-los. É o que deve ser feito pela polícia: não permitir que o vácuo do poder público se perpetue. Os moradores merecem paz, e a sociedade precisa contar com mais segurança.

> Ataque contra carro de TV foi represália, diz polícia

É esse vazio do Estado que faz com que praticamente se culpabilize a vítima em situações como a desse ataque. Mesmo que a equipe de TV tenha estacionado o veículo perto da Divisão Patrimonial da Polícia Civil, na Avenida Marechal Campos, onde, presume-se, deveria ser um local mais seguro, os profissionais envolvidos na cobertura tiveram que ouvir dos próprios policiais que o carro não deveria ter sido deixado no “pé do morro”. Na fronteira entre o poder paralelo e o poder institucional, venceu o primeiro. É importante uma reviravolta nessa lógica que não seja pontual, mas consolide a presença do Estado nessas comunidades. É o poder público que precisa se impor.

Um outro veículo foi baleado por bandidos também na manhã de ontem, na Avenida Leitão da Silva, horas depois da operação da Polícia Civilque contou com o apoio da Polícia Militar. Os bandidos ordenaram que a motorista saísse do carro e fizeram os disparos contra o capô, um caso que também pode ter sido em represália à ação policial, ainda sob investigação.

Carro é alvo de tiros na Avenida Leitão da Silva, em Vitória
Carro é alvo de tiros na Avenida Leitão da Silva, em Vitória
Foto: Reprodução

Com esse jogo de forças instalado, as autoridades de segurança se impuseram na busca pelos bandidos que ameaçaram a empresa de marmitas em nome das lideranças das facções, que mesmo encarceradas conseguem ditar suas ordens e caprichos. É nessa toada, com a inserção policial, mas também com escolas, creches, postos de saúde e outros serviços que estimulem a cidadania plena, que a força da lei voltará a intimidar os criminosos, onde quer que eles estejam.

Ver comentários