Notícia

"Trabalhadores e usuários precisam de segurança", diz leitora

Internautas do Gazeta Online comentam as reivindicações dos rodoviários e os transtornos causados pelo segundo dia de greve no transporte coletivo

Garagens travadas em Vila Velha, na manhã desta terça-feira (4)
Garagens travadas em Vila Velha, na manhã desta terça-feira (4)
Foto: Internauta | Gazeta Online

A manhã desta terça-feira (4) começou bastante complicada na Grande Vitória. No segundo dia de greve dos rodoviários, poucos coletivos saíram das garagens, atrapalhando a rotina da população. Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus), nem 10% dos ônibus circularam. 

Por determinação da Justiça, 70% dos ônibus deveriam circular nos horários de pico (das 6h às 9h e das 17h às 20h) e 50% nos demais horários. O baixo número de veículos nas ruas foi considerado um desrespeito pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que antecipou para as 11h desta terça a reunião de conciliação entre os rodoviários e as empresas de ônibus. A audiência estava marcada para as 13h30 desta quarta-feira (5).

Com isso, escolas a faculdades cancelaram aulas, e o trânsito deu um nó. De acordo com as guardas municipais e Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre os pontos mais críticos estavam a Rodovia Norte-Sul, que passa por Vitória e Serra, e as BRs que dão acesso à Capital.

No Facebook do Gazeta Online, os leitores se manifestaram sobre as reivindicações do motoristas e sobre os transtornos causados pela greve. Confira alguns comentários:

Acho justo as reivindicações dos grevistas. Mas a lei é para todos. Se houver um limite de ônibus determinado para funcionar, tem que ser cumprido. (Vandinha Lopes)

Depois da afronta do STF, quando eles mesmos indicaram o seu próprio reajuste de 16% em cima de mais de 30 mil, como ser contra o trabalhador operário aqui de baixo? Não tem como... (Ricardo Louzada)

 

 

Se o governo se preocupasse de fato com a população, haveria salário digno para os motoristas e segurança nos transportes coletivos, que deveriam ser de ótima qualidade. Ah, mas esqueci que vossas senhorias não utilizam esse meio de transporte. A população tem que apoiar a categoria. (Eliana Pitta)

Vocês querem que os motoristas paguem multa, dinheiro fácil, né? Mas pagar o direito deles não querem, não. (Vanda Luiza)

Queremos ônibus e polícia nos ônibus para evitar os assaltos. Só isso que nós, trabalhadores, queremos. (Ana Letícia Ipda)

A polícia ocupar as garagens e os terminais na greve é fácil. Quero ver ocupar no dia a dia. (Edimilson Soares)

Greve tradicional. Todo ano enfrentamos isso, e o aumento da passagem vem logo depois. (Tania Regina de Oliveira)

A polícia deveria ter o mesmo empenho para combater os assaltos aos ônibus, a violência do dia a dia, pois com a greve da PM a população também sofreu muito. (Candida Santos)

E as melhorias? Cadê? Trabalhadores e usuários precisam de segurança. (Vanessa Gomes )

Hoje em dia todo mundo quer fazer greve, mas infelizmente atrapalham a vida dos trabalhadores e estudantes, aí precisamos adequar a nossa vida. (Felipe Gonçalves)

O secretário de Segurança tem que se preocupar com a segurança dentro e fora dos ônibus, não se os ônibus estão circulando. Sobre isso ele não fala. (Raphael Nascimento)

Empresários enriquecendo com o suor dos rodoviários e a passagem cada vez mas cara... é sempre assim. Eu apoio o a greve. (Fabiana Santos)

Dá o aumento deles, vocês ganham milhões por dia, e os motoristas ganham mixaria com risco de vida. Ônibus superlotados, barulhentos, mal-conservados, quebrando nas ruas... o dinheiro está indo para onde? (Sandra Regina Oliveira)

 

 

Por causa dessa greve, meu bebê perdeu uma consulta muito importante. Agora quero ver como vai ficar, se vou conseguir remarcar. (Marluce Montovanelli)

 

Por que que os gestores públicos não resolvem os acordos do reajuste antes desse transtorno? Todas as categorias têm data-base, mas só o transporte rodoviário que tem essa cultura de paralisação! (Adão Gatti)

Não é só por 5%, é por direitos. Direito dos trabalhadores de ter melhores condições de trabalho, e direitos dos passageiros de ter o direito de ir e vir com segurança, de não ser morto dentro de um ônibus, de ter que encarar ônibus velhos e mal-conservados. Graças a Deus não aconteceu uma tragédia maior quarta passada na Norte-Sul. (Willians Christo)

 

 

Todo tipo de greve vai atingir a população, mas se o trabalhador não brigar pelo seus direitos e por melhorias, nunca vai mudar. 3% não é aumento! (Alex do Carmo)

Ver comentários