Notícia

"Estado laico acima de todos", diz leitor sobre carta do MEC a escolas

Maioria dos leitores do Gazeta Online manifestou-se contrária à filmagem de estudantes para uso político e à inclusão de conteúdo religioso em comunicado oficial

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, durante solenidade de transmissão de cargo
O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, durante solenidade de transmissão de cargo
Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) enviou às escolas brasileiras uma mensagem por e-mail solicitando que os alunos cantem o hino nacional no primeiro dia da volta às aulas, bem como que o momento seja registrado em vídeo para ser enviado ao governo federal. A circular gerou críticas imediatas de educadores e políticos. 

>Sedu descarta filmar alunos ao cantar hino nacional nas escolas do ES

A mensagem, assinada pelo ministro Ricardo Vélez Rodríguez, pede ainda que seja lido um texto a professores e alunos, que termina com o slogan do governo “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos.” Leitores do Gazeta Online também se posicionaram contrários à filmagem de estudantes e ao uso de conteúdo religioso em comunicado oficial.

Leia alguns comentários:

O problema do comunicado do MEC não está na orientação referente ao Hino Nacional. Em lei sancionada em 2009 pelo então vice-presidente José Alencar, durante o governo Lula, já se havia estabelecido isso. O problema está na inconstitucionalidade de se usar o lema de campanha do antigo candidato e atual presidente, que desrespeita a laicidade do Estado, em orientar a filmagem sem prévia autorização de estudantes, o que é vedado pelo ECA e não se deixar clara qual será a utilização dada a essas filmagens, levando a uma sensação de “caça às bruxas”. Fora o fato, e aí é o mais importante a ser lembrado, de que o problema da educação brasileira não será resolvido com hinos sendo cantados, com slogans de campanha sendo lidos e filmagens sendo feitas, mas sim com um projeto sério, bem organizado e aplicado! (Adolfo Brás Sunderhus Filho)


Não vejo problema dos alunos cantarem o hino nas escolas, contanto que as filmagens não sejam utilizadas para fins políticos. Também não concordo com o slogan, até porque vivemos num país laico! (Skarlet Rodrigues)


Bora filmar as cadeiras quebradas, a falta de comida nas escolas, o contracheque dos professores, a falta de respeito dos alunos, a estrutura das escolas... (Vinícius Rangel)

Cantar o hino até vai, só não pode é repetir o slogan de Bolsonaro como se estivesse em campanha eleitoral continuada. Os caras, em vez de governar implantando programas e melhorias no âmbito escolar, continuam em campanha política. (Fredson Rodrigues Ribeiro)


Cantar o hino nacional tudo bem, vai do que a direção da escola optar. Não é algo pra forçar. Mas filmar e utilizar o slogan do governo é demais. Até porque vivemos uma democracia que deveria respeitar os direitos e a liberdade de cada um. Nem todo mundo votou em Bolsonaro, nem todo mundo tem a mesma crença. Essa tentativa de enfiar uma "postura militar" e religiosa dentro das escolar é um exemplo claro de doutrinação. (Raiaq Roos)


Tanta coisa mais seria pra esse presidente se preocupar, por exemplo dar um local mais decente para as crianças estudarem. Acho bom filmar o estado dos colégios primeiro, antes de filmar as crianças cantando. Cada coisa! (Marilza Valandro)


Certíssimo. Concordo com a volta das filas para cantar o hino. Agora, usar a imagem dos alunos para promover sua imagem e ideologia política? Jamais! Democracia acima de tudo, Estado Laico acima de todos. (Matias Oliveira)

Ver comentários