Notícia

Leitores comentam confusão em homenagem à ministra Damares no ES

Irritado com vaias vindas das galerias da Assembleia Legislativa, deputado Lorenzo Pazolini afirmou que manifestantes eram "a favor da pedofilia"

Ministra Damares Alves e deputado estadual Lorenzo Pazolini, em sessão solene na Assembleia Legislativa
Ministra Damares Alves e deputado estadual Lorenzo Pazolini, em sessão solene na Assembleia Legislativa
Foto: Carlos Alberto Silva

Na noite de segunda-feira (20), a sessão solene alusiva ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes na Assembleia Legislativa terminou em confusão entre o deputado estadual Lorenzo Pazolini (sem partido) e manifestantes que ocupavam as galerias da Casa. O protesto era contra a homenagem à ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, que estava presente. 

>Damares é recebida com chocolate e protestos na Assembleia do ES

Na ocasião, irritado com os gritos e vaias, Pazolini chegou a dizer que os críticos eram apoiadores da pedofilia. “Fiquei com um pouquinho de tristeza hoje no nosso Estado, de saber que tem tanta gente a favor da pedofilia no Espírito Santo.”  No dia seguinte, em entrevista à coluna Vitor Vogas, ele não se mostrou arrependido

>Coluna Vitor Vogas: Pazolini cometeu mesmo erro que Magno Malta

A declaração do deputado dividiu as opiniões dos leitores. Alguns defenderam o político, por acreditar que os manifestantes foram desrespeitosos. Outros alegam que as críticas de Pazolini foram ofensivas, e que contrariam a liberdade de expressão. 

Confira alguns comentários: 

Todos nós temos o direito de protestar e criticar aquilo que achamos errado. Votei no senhor, delegado e agora deputado. Tenha mais respeito por nossas opiniões. (Adeildo Rodrigues)

A liberdade de expressão no país agora tem apenas um lado. Se alguém fala como o delegado é tachado como errado. Infelizmente essa é a realidade de uma parte hipócrita da sociedade. (Eber Carvalho)

Ninguém está desmerecendo o trabalho dele. Hoje ficou complicado o pensamento diferente. Em todas as nações democráticas de direito constituído, o povo se manifesta, vaia, grita, bate panelas e na França fazem até um pouco mais... Infelizmente no Brasil estamos vivenciando políticos atacar o povo, e o que é estarrecedor é o povo ficar do lado de políticos, seja de esquerda ou de direita. (Henrique Neves Fanti)

Já estou arrependida de ter votado nele. Saiu um Magno Malta e entrou outro. (Shirley Sakurada)

Começou a perseguição a Pazolini, um delegado que tanto trabalhou pelo combate aos crimes contra as crianças. (Luciete Lorencette)

O troco será dado nas urnas, é só uma questão de tempo. Ele deveria lembrar que ele está deputado, apenas está. Sua permanência no poder depende do povo que ele agrediu, incluindo seu eleitores. (Suzete Pereira)

Mostrou que não sabe lidar com quem não concorda com o seu ponto de vista. Não suporto Damares e não sou pedófila. (Maria Aparecida Thebaldi Rosa)

Ele generalizou. Caiu no meu conceito. Foi infeliz na sua fala. (Suzana Domingues)

Protestos na galeria da Assembleia Legislativa contra Damares Alves
Protestos na galeria da Assembleia Legislativa contra Damares Alves
Foto: Patrícia Scalzer

Falou para um bando de baderneiros que estão querendo ver o Brasil no buraco. Ele está certo, essa turma de perdedores só quer afundar o país. São capazes de qualquer coisa. (Teresa Cristina Caser Ribeiro)

Ninguém aceita que o deputado faltou com o respeito de fato com os manifestantes. Não se pode se manifestar contra uma ministra ou até mesmo contra ele que é considerado a favor da pedofilia? Calma, deputado. Toma um calmante ou volta para o seu lugar de delegado, já que não gosta de críticas. (Eduardo Fabiano)

Se vaiassem somente nas falas da ministra ou até mesmo do deputado ou dos deputados, ok. Mas vaiaram tudo. Hino Nacional, as crianças que estava no coral, que ficaram assustadas, vaiaram policiais q foram homenageados por prenderem pedófilos. E também vaiaram dona Clemilda, mãe da Thayná, que foi estuprada e morta. Uma falta de sensibilidade e respeito com pessoas que não tem nada a ver com a ministra. (Gabriel Werneck)

Vai trabalhar, deputado! Para de gastar o dinheiro público para puxar o saco de políticos. (Marcela Junqueira)

Infeliz na escolha da homenageada, na fala, no episódio, em não reconhecer o erro, na arrogância. Enfim, só perdeu. Essa homenagem vai te custar caro, deputado, infelizmente. (Fatima Binda)

Pode não ser a favor da pedofilia, mas também é contra quem quer combatê-la, então? Querem que continuem esse crime? Qual é a de vocês? (Lourdes Escalzzer)

Ver comentários