Notícia

Direitos e privilégios: leitores debatem a reforma da Previdência

Texto-base aprovado na Câmara dos Deputados divide as opiniões, mas internautas concordam que é preciso combater privilégios de políticos

Plenário da Câmara dos Deputados aprova texto-base da reforma da Previdência
Plenário da Câmara dos Deputados aprova texto-base da reforma da Previdência
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O texto-base da proposta de reforma da Previdência foi aprovado na quarta-feira (10), em primeiro turno, pelo plenário da Câmara dos Deputados. Para os trabalhadores da iniciativa privada, as mudanças incluem idade mínima de 65 anos para os homens e de 62 anos para as mulheres.

>Idade mínima e tempo de contribuição: saiba o que muda na aposentadoria

Foram 379 votos a favor - 71 a mais do que o mínimo necessário, de 308 - e 131 contra. Dos dez deputados da bancada capixaba, oito foram favoráveis. Serão votados ainda cerca de 20 destaques, que são tentativas de alterar pontos específicos da proposta.

>Reforma da Previdência: veja como votou a bancada capixaba na Câmara

A votação desses destaques estava prevista para começar na manhã desta quinta-feira (11), mas acabou adiada após negociações entre líderes de partidos e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ele acredita que a votação termine até sexta-feira (12). Após a análise dos destaques, o texto ainda tem que passar ainda por um segundo turno de votação. Depois, segue para o Senado.

>Projeto de reforma da Previdência para servidores do ES sai até setembro

No Facebook do Gazeta Online, muitos leitores comentaram a votação da reforma da Previdência. Confira alguns comentários:

Sendo os políticos eleitos representantes do povo, temos direito de propor decisões. Que seja o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), fundado em 27 de junho de 1990, o único sistema de aposentadoria obrigatório para políticos, magistrados, militares, policiais, funcionários dos Três Poderes, empresários e trabalhadores da área privada. Assim, a regra para aposentar-se será única (tempo de serviço ou idade e benefício máximo). Mas, como políticos representam o povo apenas teoricamente e suas decisões normalmente prejudicam os humildes, não creio que aceitem essa proposta. E os idosos sofrerão mais uma humilhação e agressão (financeira), pois serão os mais prejudicados, sem ter como se sustentar e pagar tratamento médico. (Aldo José Barroca) 

Pelo jeito o governo que não sabia articular e que não conseguiria governar conseguiu aprovar uma reforma dificílima no prazo prometido na campanha... Incrível. (Ricardo Borge Rizzi)

O meu partido é o Brasil. Meu sonho é que um dia a classe política, para o engrandecimento do Brasil, seja adversária antes das eleições e unida após as eleições e também que seja pequena a corrupção e grande a educação. Com tais fundamentos, todos os problemas serão facilmente solucionados. Só assim cresceremos, propiciando igualdade e oportunidade a todos e, quem sabe, seremos elite de primeiro mundo. Nos meus 81 anos, talvez não veja meu sonho se tornar realidade, pois ao assistir na TV Câmara à votação da reforma, mesmo com o Brasil em crise e com a bola de neve do déficit na Previdência, deputados foram contra a reforma. O Brasil tem jeito, mas depende de união e de priorizar o Brasil, em vez de projetos pessoais ou partidários. (Humberto Soares) 

Os problemas da Previdência são: 1) dívida das empresas ao INSS, 2) Desvinculação de Receitas da União, 3) auditoria da dívida pública, 4) fraudes nas aposentadorias, 5) salários e mordomias do Judiciário, 6) salários e mordomias do Legislativo; e alguns outros. Resolvam esses seis primeiro, refaçam as contas e depois venham falar em reforma novamente. (Lane Monteiro)

Se nem com 30 anos as pessoas estão achando serviço, quem vai querer dar trabalho a uma pessoa com 50, ou melhor, com 60 anos? (Juliana Corrêa Menezes) 

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) diz que a votação termina até sexta-feira (12)
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) diz que a votação termina até sexta-feira (12)
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Maravilhosa a participação dos deputados federais capixabas, que entenderam que a reforma da Previdência é excelente para o futuro do Brasil. (Renato Vix)

Parabéns aos que votaram contra a reforma da Previdência. Esses estão verdadeiramente a favor do povo. (Rita Polezi) 

Gostaria de saber quais dos deputados que votaram a favor abriram mão da aposentadoria especial e se algum dia votariam por diminuir suas regalias e privilégios. (Philippe Modolo)

Enquanto o presidente se aposentou aos 33 anos de idade, nós vamos nos aposentar aos 62 e 65 anos. Além disso, teremos que pagar pelos votos daqueles que fingem estar do lado do povo! (Rosângela Fiuza)

Algo deveria ser feito, como a taxação das grandes fortunas, a cobrança de banqueiros e outros milionários e bilionários que devem à Previdência, menos tirar direitos dos pobres. (Elaine Dal Gobbo)

O governo libera milhões poucas horas antes da votação da reforma, os militares estão de boa... e o povo que trabalha terá que contribui por 40 anos para receber 100% do benefício? (Rodiney Silva)

Até que enfim uma ótima notícia. Avante, Brasil! Agora as coisas começam a fluir para o desenvolvimento. Para melhorar só falta a reforma política, acabar com privilégios. (Jose Gloria Simpla)

Ver comentários