Notícia

É gripe ou resfriado? Entenda a diferença de cada doença

Formas de blindar corpo contra esses males também são distintas

Data: 07/06/2015 - ES - Vitória - Luiza Medina, analista de mídias sociais, entrevistada na matéria sobre Gripe, resfriado e alergia

Não é preciso fazer muito esforço. Basta o tempo virar, nesse período mais friozinho, para que muita gente comece a reclamar de garganta “arranhando”, nariz escorrendo e aquela sensação de cabeça pesada. Dá desânimo só de ler, não é mesmo? Mas você consegue identificar se está com resfriado ou com gripe? A maioria não.

“Eu gripo com muita frequência. É só mudar o tempo, que chega. Aliás, não sei se é gripe ou se é resfriado. O que sei é que a garganta ataca”, brinca a analista de mídias sociais Luiza Medina, de 23 anos.

E isso faz com que ela ande com um kit “xô, gripe” dentro da bolsa. “Ando com comprimido, lencinho, xarope. Já até carrego comigo. Acabei de melhorar essa semana”, conta.

Diferenças

A pneumologista Jéssica Polese explica que gripe e resfriado são dois males completamente diferentes. Efeitos e sintomas podem ser identificados pela sua distinção.

“A gripe é muito mais grave. Ela provoca mal-estar, faz a gente ficar ‘mole’, traz febre alta. Além disso, demora mais para passar. É bem diferente do resfriado, que é mais leve e que, geralmente, dá uma dor moderada na garganta e um pouco de coriza. Você melhora rápido e fica bem”, explica a médica.

Mitos

A especialista ainda explica que, por serem transmitidos por vírus diferentes, o resfriado não evolui para uma gripe, ou vice-versa. E os mitos não param por aí. Gripar por consequência da vacina - contra a gripe! -, por exemplo, é um mito.

“Isso não faz sentido. As pessoas falam muito, mas não há registros na literatura médica. As pessoas podem estar resfriando e confundindo com gripe. O que também acontece muito é ter um problema respiratório não tratado, como a asma, e pegar um resfriado, aumentando ainda mais o problema. Mas não é uma gripe”, alerta.

Veja abaixo as principais diferenças e como tratar

Diferenças

Gripe. É bem mais grave. Causa febre, principalmente nas crianças, e deixa a pessoa com dor de cabeça e pelo corpo, além de mal estar e perda de apetite. A duração pode chegar a duas semanas. A gripe é causada pelo vírus Influenza e, se não for tratada, pode evoluir para pneumonia.

Resfriado. É mais leve do que a gripe, dura menos tempo e não costuma causar febre, exceto nas crianças. Os sintomas principais são coriza, tosse seca, espirros, dor na garganta e indisposição. O resfriado costuma durar de 5 a 7 dias, mas alguns sintomas podem “esticar” um pouco.

Prevenção

Como evitar? No caso da gripe, a saída é manter-se vacinado. Já para o resfriado, é importante evitar oscilações de temperatura (sair de um ambiente quente para um frio) e ter bons hábitos de higiene, além de evitar ambientes fechados e aglomerados.

Alergias

Também comuns. Além de resfriado e de gripe, a rinite e a asma também são muito comuns. Essas alergias estão ligadas ao contato com a poeira e o mofo. Afinal, nessa época há muito mofo, porque as pessoas retiram roupas que estavam guardadas, por exemplo.

Fonte: pneumologista Jéssica Polese e revista Boa Forma

Ver comentários