Notícia

Cuidado para não ficar careca na ida ao salão

Megahair, selagem e mechas podem provocar alergia e queda

Imagine aplicar um produto nos cabelos e, de repente, eles despencarem em parte ou por inteiro. Esse é o maior pesadelo de dez em cada dez mulheres. E é um risco real quando não se tem cuidado na hora de realizar alguns procedimentos no salão, como colocação de megahair, alisamento e tintura.

A dermatologista Elisabeth Lima Barboza afirma que qualquer procedimento feito por quem não domina a técnica é um risco. “Muita gente vai pelo preço. Perguntam quanto é. Mas se esquecem que o profissional precisa ter prática e conhecimento, não é apenas passar um produto”, diz.

E após a escolha do cabeleireiro, é importante ouvir a avaliação dele. “A pessoa recorre a um profissional experiente e ele diz para não usar, porque os fios estão danificados. Mas tem cliente que não espera o tempo necessário, faz com outra pessoa e o cabelo cai”, diz a médica.

O cabeleireiro Ezequias faz escova progressiva em Stefany há 3 anos
O cabeleireiro Ezequias faz escova progressiva em Stefany há 3 anos
Foto: Marcelo Prest

A queda do cabelo pode acontecer ainda no salão ou dias depois. “A agressão química é imediata. Acontece quando o cabelo está danificado e a pessoa usa um produto inadequado. Outro caso é quando sobra resíduo do produto e os fios caem na hora de escovar. É como se tivesse passado máquina 1, sobra um pedacinho de cabelo”, explica Elisabeth.

De acordo com a dermatologista Dulcinea Bovo, quando ocorre uma reação alérgica, a pele inflama e há perda de cabelo. “Distúrbio na tireoide ou falta de vitaminas são outras causas de queda.”

Dulcinea lembra que todas as químicas danificam o cabelo, mas nem sempre são a causa da queda. “Os cabelos que vão cair ficam em repouso. Pelo próprio manuseio no salão, eles caem. Nesses casos, a química apenas antecipou a situação.”

Já o megahair pode pesar os fios e contribuir para a queda, principalmente se o cabelo já estiver danificado. A cola também pode provocar reação em contato com os fios. “Se for feito corretamente, cai menos”, diz.

Conversa

O cabeleireiro Ezequias Luz reforça a necessidade de fazer um diagnóstico e perguntar o que o cliente está usando. “Uma substância pode entrar em conflito com outra que será aplicada no cabelo. Também vejo se há alguma alergia.”

Para isso, é necessário realizar um teste. “Nós passamos o produto atrás da orelha ou no pulso e esperamos até o outro dia para saber se vai dar uma reação. Tem cliente que tem irritação na garganta, por exemplo”, conta Luz.

Elisabeth indica esperar um pouco mais, até 10 dias, para ver se a pessoa vai ter alguma reação. “Se a região ficou vermelha, coçou ou teve qualquer alteração, é preciso procurar imediatamente um dermatologista.”

Segundo Luz, uma causa de queda é usar alisante no cabelo que tem mechas e passou por uma coloração recente. As luzes, por sinal, precisam de muito cuidado. “Vejo muitas clientes que tentam fazer luzes e não chegam ao tom. A gente fala para não fazer de novo, elas fazem e depois voltam para consertar o que quebrou.”

Há três anos, a recepcionista Stefany Lima, 27, alisa o cabelo com escova progressiva e age da maneira indicada. “A cada três meses eu retoco a raiz. Na época, contei para o cabeleireiro que fazia relaxamento, usei o produto certo e não tenho problema com queda.”

Prevenção

3 Meses

É o tempo de espera recomendado pelos médicos para fazer uma nova aplicação de produtos que deixam o cabelo liso.

Risco

Não aguardar esse período pode fazer com que o cabelo fique fraco e caia além do normal.

100 fios

É o limite diário de queda de cabelo considerado normal e não indica uma doença.

Atenção

Preço

Cuidado com preços muito baixos. Busque um profissional que tenha boas indicações e domine a técnica que será feita no cabelo.

Em casa

É perigoso a pessoa fazer o procedimento nela mesma. Se não souber usar o produto, o cabelo pode cair em grande quantidade no momento da aplicação.

Lembrete

Qualquer química tem o tempo certo de ficar no cabelo e a maneira correta de ser aplicada. Se isso for descumprido, há o risco de queda.

Dica

Faça um teste antes de usar um produto diferente. Pode ser feito na nuca, em uma mecha de cabelo ou no pulso.

Megahair

Pesa o cabelo, o que contribui para a queda. Um outro problema é a cola usada na aplicação, que precisa ser específica para humanos, como a de queratina. É difícil para o cliente identificar a cola correta, por isso é preciso procurar um profissional qualificado.

Fonte: dermatologistas Dulcinea Bovo e Elisabeth Barboza

Ver comentários