Notícia

Ilhéus te reserva sol, lindas praias e boas comidas

E essa mistura atrai casais e famílias inteiras, principalmente por causa dos resorts que oferecem mil e uma atividades para a criançada

A Praia dos Milionários é a mais movimentada.  Era lá que os coronéis tomavam sol e fumavam charuto, ao lado das mulheres do Bataclan
A Praia dos Milionários é a mais movimentada. Era lá que os coronéis tomavam sol e fumavam charuto, ao lado das mulheres do Bataclan
Foto: Divulgação

Não é surpresa alguma imaginar que um dos mais célebres romances da literatura brasileira nasceu em Ilhéus, na Bahia. Conhecida como “Princesinha do Sul”, a cidade foi cenário e inspiração para o clássico “Gabriela, Cravo e Canela”, de Jorge Amado. É impossível não andar pelas ruas sem pensar no morador mais ilustre da cidade, que viveu ali durante a infância e adolescência.

Mas Ilhéus não é só Jorge Amado. É refúgio para quem quer apreciar belas praias, curtir o sossego à beira mar e mergulhar na história do Brasil. A cidade, que viveu seu tempo áureo de produção do cacau no passado, abriga ainda as fazendas com plantações do fruto. Em uma delas, foram gravadas cenas também da novela "Renascer", com Antônio Fagundes como o coronel José Inocêncio. Em seus 80 quilômetros de praia, Ilhéus abriga resorts que atraem turistas durante todo o ano para desfrutar das belezas naturais e até conhecer os arredores, como a encantadora Itacaré, a 72 km de distância.

É possível chegar em Ilhéus de carro, ônibus (partindo de Vitória são cerca de 763 km) e de avião, já que apesar de pequeno, o Aeroporto Jorge Amado recebe voos de diversas companhias aéreas. Vários turistas desembarcam diariamente por ali, no inverno ou no verão.

História pra contar

Memórias se cruzam com as esquinas das ruazinhas do centro histórico da cidade. Inaugurada em 1967, a majestosa Catedral de São Sebastião com seus 48 metros de altura pode ser vista de qualquer ângulo do centro. Logo ali na frente, um dos cartões postais da cidade, o Bar do Vesúvio.

O centro histórico, com a catedral e o Bar Vesúvio, impressiona os vistantes
O centro histórico, com a catedral e o Bar Vesúvio, impressiona os vistantes
Foto: Divulgação

Na entrada do estabelecimento, em uma das mesas, há uma estátua de Jorge Amado. No romance, o bar, que pertence ao turco Nacib, é pano de fundo da famosa cena em que Gabriela sobre no telhado para retirar uma pipa. Na telinha, o episódio, encenado pela atriz Sônia Braga e depois por Juliana Paes, nunca foi filmado ali, um mistério que intriga muitos turistas que passam por ali.

Fundado em 1910 por dois italianos, hoje o estabelecimento é de Guido Paternostro, que mantém viva as lembranças do Vesúvio e faz questão de contar aos visitantes sobre as histórias da época. O prédio, tombado como patrimônio histórico, ainda possui a parede externa original, apesar de ter sido todo reformado na parte interna. É o terceiro restaurante mais antigo do Brasil em funcionamento.

Para comer, impossível não pedir o quibe, que ganhou o estrelato através das mãos de Gabriela, acompanhado de um molho pra lá de picante. Eternizado pelo escritor baiano, que vivenciou toda a movimentação dos coronéis do cacau por lá, durante sua adolescência, o bar reúne lendas e fatos que marcam até hoje a história da cidade. Segundo moradores, no fundo do salão, uma passagem secreta levava a outra casa que também ganhou fama nacional, o cabaré Bataclan.

Em cada esquina se conta que os coronéis deixavam suas esposas na catedral para a missa e esperavam o final da cerimônia no Vesúvio. O que as esposas não imaginavam é que havia um combinado entre os coronéis e o padre: o religioso deveria rezar missas longas, com duração de três horas, para que os poderosos da cidade usassem a passagem escondida para desfrutar da companhia das quengas do Bataclan. Ao ouvir o sino, que soava sete vezes, como combinado, eles voltavam para buscar as esposas na porta da igreja.

Após comprar um bilhete premiado, o pai de Jorge Amado adquiriu um título de coronel e reformou a humilde casa, que foi doada para o município e hoje é um museu
Após comprar um bilhete premiado, o pai de Jorge Amado adquiriu um título de coronel e reformou a humilde casa, que foi doada para o município e hoje é um museu
Foto: Divulgação

Verdade ou não, os antigos frequentadores do Vesúvio não dispensavam uma visita até a casa de espetáculos. Gerenciada por Maria Machadão, o antigo Bataclan ainda está na ativa e vive cheio de gente. Reaberto em 2004, se transformou no Centro Cultural Bataclan onde funcionam um restaurante a la carte ou self-service, uma loja de souvenirs e um museu.

No segundo andar, há uma réplica do quarto de Maria Machadão. O ator, poeta e contador de histórias José Delmo é quem guia e resgata de forma lúdica e envolvente as lembranças do antigo cabaré e cassino, que teve seu último baile realizado em 1949.

Ainda no miolinho do centro da cidade, está a Casa de Cultura Jorge Amado. O autor, que nasceu em Itabuna, cidade vizinha, morava em um antigo barraco no centro de Ilhéus. Após comprar um bilhete premiado, o pai de Jorge, João Amado, comprou um título de coronel e reformou a humilde casa, que se transformou em um palacete em 1926. Doada para o município para ser um museu, a Casa foi inaugurada em 1997 com a presença do escritor.

Pertences da família, como a máquina de costurar tamancos do pai e as inconfundíveis camisas florais de Jorge contam a história do baiano que divulgou Ilhéus para o mundo através de seu trabalho.

Circuito do cacau

Algumas fazendas dos coronéis  se mantêm de pé até hoje, como a Yrerê. Em  visita pré-agendada é possível ter uma experência no mundo do cacau e do chocolate
Algumas fazendas dos coronéis se mantêm de pé até hoje, como a Yrerê. Em visita pré-agendada é possível ter uma experência no mundo do cacau e do chocolate
Foto: Divulgação

Conhecidos por suas extravagâncias, os coronéis do cacau de Ilhéus tiveram suas vidas de ostentação destruídas nos anos 90 pela Vassoura-de-bruxa, praga que contaminou as plantações da região.

Mas algumas fazendas se mantêm de pé até hoje, como a Yrerê. Em uma visita pré-agendada é possível ter uma experiência no mundo do cacau e do chocolate.

Além de degustar o cacau fresco, retirado na hora do cacaueiro, é possível conhecer todo o processo de produção do chocolate, como a secagem das amêndoas de cacau ao sol.

Ao final da visita, a proprietária da fazenda e artesã Dadá Galdino recebe os turistas com o delicioso suco de cacau fresco, chocolates e boa conversa em sua residência, que mais parece uma casa de boneca repleta de artesanatos e detalhes produzidos pela própria artesã.

Em julho, acontece o Festival Internacional do Chocolate e Cacau, que reúne produtores e consumidores para degustar as delícias do fruto no Centro de Convenções de Ilhéus.

Já no início do ano, em janeiro, acontece outro grande evento na cidade, a tradicional Festa da Puxada do Mastro de São Sebastião.

Praias

Para aproveitar a Praia do Cristo, é preciso acordar cedo, porque a maré cobre a faixa de areia
Para aproveitar a Praia do Cristo, é preciso acordar cedo, porque a maré cobre a faixa de areia
Foto: Divulgação

Dona do mais extenso litoral da Bahia, Ilhéus possui praias cercadas por coqueiros. A praia dos Milionários é a mais movimentada da região, com quiosques como o Cabana Gabriela, um dos mais elogiados do local. Era ali que os coronéis tomavam sol acompanhados das mulheres do Bataclan e fumavam charuto feitos com notas de dinheiro.

Já a praia de Canabrava é reduto dos resorts mais badalados da cidade. Com águas calmas, é frequentada principalmente por famílias e hóspedes dos estabelecimentos.

Ilhéus é para todos os gostos. De quem quer conhecer um pouco mais sobre Jorge Amado e suas personagens, explorar a história dos coronéis do cacau e se deliciar com a gastronomia local ou relaxar em seus resorts à beira-mar.

Relax e diversão para as crianças

O resort é ENTITY_apos_ENTITYpé na areiaENTITY_apos_ENTITY
O resort é ENTITY_apos_ENTITYpé na areiaENTITY_apos_ENTITY
Foto: Divulgação

Acordar com o pé na areia, passar o final de tarde na piscina relaxando, enquanto as crianças se divertem em atividades recreativas. Assim é o dia no Cana Brava All Inclusive, em Ilhéus, premiado como um dos melhores resorts para família do Brasil.

A 24km do aeroporto de Ilhéus, o resort está localizado na praia que leva o mesmo nome. O funcionamento com refeições e bebidas inclusas atrai visitantes de todo o país e garante 85% de ocupação o ano inteiro.

Apesar do clima tranquilo, programação é o que não falta nos 70.000 m² do resort. As atenções estão todas voltadas para a praia, que conta com estrutura exclusiva, mas a piscina do resort ferve o dia inteiro.

As crianças têm diversão garantida com monitores, também conhecidos como os ‘tios’ do Cana Brava, que auxiliam os pequenos de 9h30 até 21h30. A turminha não economiza energia nas brincadeiras, como futebol, queimada, gincana e finalizam o dia nos jantares temáticos, como o jantar militar e o jantar dos super heróis.

O Clubinho do Sol, um espaço com atrações, como piscina de bolinhas e jogos tem piso emborrachado e câmera de segurança.

Uma das baianas que recepcionam o público com sucos de frutas  ao redor da piscina, servindo  tapioca e acarajé o dia todo.
Uma das baianas que recepcionam o público com sucos de frutas ao redor da piscina, servindo tapioca e acarajé o dia todo.
Foto: Divulgação

Enquanto as crianças brincam, os adultos aproveitam o clima relax, as delícias e as programações do resort, como o alongamento e a hidroginástica durante o dia, e as animadas noites de forró e de samba.

Ao chegar no resort, os hóspedes já são recebidos por uma baiana com seu traje típico e sucos de frutas. Perto da praia outras baianas comandam a barraca de tapioca e do acarajé.

Se perder a hora do café da manhã ou do almoço, sem problemas, já que o Cana Brava oferece petiscos, como camarões e isca de peixe, durante todo o dia. Não deixe de experimentar os drinks, como as recomendadas Piña Colada e a batidinha de coco.

No resort, que tem o "pé na areia", o hóspede se farta com a gastronomia variada, de pizzaria a jantares temáticos.
No resort, que tem o "pé na areia", o hóspede se farta com a gastronomia variada, de pizzaria a jantares temáticos.
Foto: Divulgação

Para as crianças, nada melhor do que pizza à vontade e batata frita. As mães nem precisam se preocupar com os bebês. A Baby Copa é um espaço pensado com tudo que for necessário para a alimentação dos pequenos, como papinhas, achocolatados, micro-ondas e utensílios para higienização de mamadeiras.

Jantares temáticos, do baiano ao asiático finalizam o dia. E para a turma que sente fome de madrugada, uma ceia fica disponível na recepção.

Ainda este ano o resort inaugura um restaurante à la carte, em que os visitantes terão acesso uma vez durante a estadia, com cardápio sofisticado.

Para curtir todas a programação e aproveitar os arredores, o ideal é passar uma semana. Ao final, o balanço é seguinte: dias de descanso e comida à vontade em Ilhéus sem se preocupar com as surpresas da conta no final da viagem.

*A repórter viajou a convite do Resort Cana Brava

Ver comentários