Notícia

Convento da Penha: vista espetacular e refúgio de paz em meio à cidade

A vista do Santuário é considerada uma das mais bonitas do Estado

Convento da Penha, na Prainha, em Vila Velha
Convento da Penha, na Prainha, em Vila Velha
Foto: Internauta Gabriel Henriques/Reprodução Instagram

Um refúgio de paz em meio à cidade. Desde a entrada, o ar é diferente e a sombra das árvores ajudam a tornar a subida ainda mais particular. A chegada ao topo, com uma das vistas mais espetaculares do Espírito Santo, pode ser feita com passos lentos, contemplando a Mata Atlântica, ou em uma corrida, para os que gostam de se exercitar. Não é difícil ver pessoas pagando promessas pela Ladeira da Penitência e rezando o terço. Mas se você preferir ir de carro ou com o transporte próprio do local, também vale a experiência. Muito verde, barulho de pássaros e, quem sabe, outros animais, como macacos e até cobras, fazem parte do passeio ao Convento da Penha, na Prainha, em Vila Velha.

- Conheça a casa dos frades no Convento da Penha

- Já foi ao Farol de Santa Luzia? Local completa 1 ano aberto ao público

Ao final, quando se alcança o Santuário de Nossa Senhora da Penha, que fica em um penhasco de 154 metros de altitude, a vista é de tirar o fôlego. Terceira Ponte, Baía de Vitória, Morro do Moreno e Mestre Álvaro são algumas das paisagens que estão em quase todas as fotos de quem visita o local. O mar azul, que vai de Vila Velha a Vitória, salta aos olhos. Por onde se vê, é beleza por todo lado, seja nas palmeiras, marca registrada do Convento, na natureza, ou nas partes internas e externas da construção fundada por Frei Pedro Palácios.

Vista do Convento da Penha, em Vila Velha
Vista do Convento da Penha, em Vila Velha
Foto: Laila Magesk

Quem mora no Estado, principalmente na Grande Vitória, provavelmente já conhece o ponto turístico. Mas, ainda assim, se surpreende com o visual. De cada janela, uma vista mais encantadora. Dependendo da posição, dá para ver a cidade de Vila Velha quase toda e até encontrar empresas conhecidas e a própria casa, no caso dos moradores do município.

- Cercados de animais, frades revelam como é o dia a dia no Convento

As missas, na maioria das vezes, são celebradas dentro da Capela-Mor, no alto da montanha, onde as pessoas ficam em pé. As celebrações costumam ser rápidas e, em menos de uma hora, o visitante sai renovado. O cheiro da madeira antiga, o barulho do assoalho ao caminhar e as mensagens de agradecimento gravadas nas paredes trazem uma paz que só se explica ao explorar o local.

Vista do Convento da Penha, em Vila Velha
Vista do Convento da Penha, em Vila Velha
Foto: Laila Magesk

Por falar nas missas, elas atraem fiéis em qualquer dia da semana. Às segundas-feiras, por exemplo, não é difícil encontrar fila de carros para entrar no Convento. Uma dica é chegar mais cedo. Aos domingos, para quem busca uma experiência de silêncio maior, tem a missa das 5h.

Para católicos ou não, o Convento da Penha é um dos pontos turísticos mais queridos pelos capixabas.

-Fotógrafo registra turistas, fiéis e famosos há 53 anos no Convento

FESTA DA PENHA

Romaria dos Homens
Romaria dos Homens
Foto: Thaynara Nascimento/Procissão Fotográfica da Faesa

Durante todo o ano, o Convento recebe muitos turistas. Mas, sem dúvida, em abril, quando acontece a Festa da Penha, o movimento é infinitamente maior. Um dos destaques do evento é a Romaria dos Homens, que atrai milhares de devotos.

POR DENTRO DA HISTÓRIA

A história do Convento começa com a chegada do seu fundador em 1558, trazendo de Portugal o Painel de Nossa Senhora das Alegrias, que se tornou Nossa Senhora da Penha, padroeira do Espírito Santo. Em 1562, foi erguida uma capela dedicada a São Francisco de Assis, no local hoje denominado largo do Convento, que é o Campinho. Em 1568, foi edificada, no cume do penhasco, a Capela que recebeu a imagem de Nossa Senhora da Penha, vinda de Portugal em 1569. Durante os anos, essa capela sofreu várias ampliações. De forma rápida, dá para conhecer um pouco mais da história pelos quadros de Benedito Calixto, expostos no Santuário.

HORÁRIO DAS MISSAS 

De segunda a sexta-feira

6h e 7h (na Capela); 9h30 e 15h (no Campinho do Convento, enquanto acontecem obras na capela)

Sábado

6h, 7h30, 9h, 11h e 15h30

Domingo

5h, 7h, 9h, 11h, 14h e 16h

Missa da Saúde (Campinho)

Toda quarta-feira às 15h