Notícia

Os atrativos do distrito de Pedra Menina no Caparaó para o verão

Em Pedra menina fica a entrada para o Parque Nacional do Caparaó

Bar Armazém, em Pedra Menina, no Caparaó
Bar Armazém, em Pedra Menina, no Caparaó
Foto: Edson Chagas

A última parada da viagem é em Pedra Menina, distrito do município de Dores do Rio Preto, há cerca de 40 quilômetros de Patrimônio da Penha.

Lá, conhecemos o Armazém. Um bar moderno e descolado montado em contêineres. O lugar possui produtos da região, como a cachaça, o café, a cerveja artesanal, o queijo, entre outros aperitivos. Também tem vinho. O turista pode escolher entre ficar sentado em uma das mesas ou relaxar nas redes montadas à beira de um riacho.  

O café especial

José Alexandre Abreu de Lacerda
José Alexandre Abreu de Lacerda
Foto: Edson Chagas

Em Pedra Menina encontramos plantações de café por todos os lados. Até hoje não sabemos quantas marcas de cafés especiais existem no distrito. No meio de tantas marcas, uma se destaca: o Forquilha do Rio, um café arábica premiado nacionalmente.

De propriedade da família Lacerda, o sítio Forquilha do Rio fica próximo a estrada que dá acesso à entrada do Parque Nacional do Caparaó. Um lugar privilegiado, de clima fresco o ano todo, ótimo para dar qualidade e melhor sabor ao café.

Fomos recebidos por José Alexandre Abreu de Lacerda, de 42 anos, no terreiro de processamento e secagem dos grãos. Ele explica que os grãos maduros de qualidade superior são colhidos de forma manual, descascados em um equipamento e secados em estufa fechada e protegida da chuva e dos animais. Outra parte do café do sítio é secada em terreiro suspenso.

“Quando a pessoa passa a tomar café especial não quer tomar outro. Só são colhidos grãos maduros. E por isso a pessoa fica mais feliz por ter tomado o café com alta qualidade”, disse, orgulhoso pelo café que produz. O sítio é aberto à visitação. No mesmo terreiro em que José Alexandre nos recebeu, o turista que visita a região pode provar o café especial na Cafeteria do Onofre, nome dado em homenagem ao pai de Alexandre. Lá, o cliente escolhe o métodos de extração do café que vai tomar.

Pizzaria e pousada do lago

O Caparaó é um local de vários sotaques, de capixabas, mineiros e cariocas. Na mesma estrada que dá acesso ao parque, conhecemos a pizzaria Casa do Lago, do casal de cariocas, Maria Adriana Mascarello, de 52 anos e Mário Renato Mascarello, de 53 anos. Eles se mudaram do Rio de Janeiro para o Caparaó há dois anos. Foi uma mudança de vida radical. Mário era técnico em eletrônica e elétrica, e Maria, turismóloga. Quem comanda a cozinha é Mário, que aprendeu com o pai, que era padeiro, a paixão por massas.

Pizzaria e Pousa do Logo, em Pedra Menina, Caparaó
Pizzaria e Pousa do Logo, em Pedra Menina, Caparaó
Foto: Edson Chagas

Além da pizzaria, a casa do lago oferece jantar embalado por música ao vivo nos finais de semana. O turista também pode se hospedar no local. A diária do chalé é R$ 120 por pessoa, e R$ 190 com café.

Ver comentários