Notícia

"Trabalho Voluntário" confira o texto de Manoel Rocha

O nosso colunista discorre e reflete sobre esse tema tão nobre na sociedade

Confira a reflexão de Manoel Rocha sobre o trabalho voluntário
Confira a reflexão de Manoel Rocha sobre o trabalho voluntário
Foto: Unsplash

Hoje queremos falar sobre o trabalho voluntário.

Voluntário é o que é feito instintivamente, de forma espontânea, automática, inconsciente e natural e, portanto, pode-se optar em fazer ou não. No entanto, vamos falar de voluntário como uma decisão e uma opção consciente de fazer.

 

 

A Bíblia diz que ajudar o próximo é uma parte muito importante da vida. É expressar o amor de Deus. Jesus reforça dizendo que o segundo maior mandamento, depois de amar a Deus, é amar ao próximo como a si mesmo, e o amor verdadeiro se expressa em ações. Quem não ajuda seu próximo nas necessidades, não o ama de verdade.

 

 

Além de ajudar o próximo suprindo necessidades materiais, podemos, também, ajudar de outras maneiras: Sendo amigo (algumas pessoas simplesmente precisam de alguém para conversar e ter amizade); ajudando com tarefas (facilitando a vida das pessoas sem esperar nada em troca); aconselhando (estando pronto para ouvir, consolar e dar conselhos quando pedem); defendendo (quem tem poder ou influência deve defender quem está sendo injustiçado).

 

 

O trabalho voluntário é um conjunto de ações de interesse social e comunitário em que toda a atividade desempenhada reverte em favor do serviço e do trabalho. É feito sem recebimento de qualquer remuneração ou lucro material. O voluntário ajuda quem precisa, contribuindo para um mundo mais justo e mais solidário. O trabalho realizado pelo voluntariado pode ser feito com objetivos científicos, escolares, recreativos, de saúde, culturais, etc...

 

Leia também

 

O trabalho voluntário tem se tornado um importante fator de crescimento das organizações não-governamentais, componentes do Terceiro Setor - conjunto de entidades da sociedade civil com fins públicos e não-lucrativos, com ênfase na participação voluntária. Graças a esse tipo de trabalho, muitas ações da sociedade organizada têm suprido a falta ou o fraco investimento governamental em educação, saúde, lazer... Atualmente, diversas organizações se utilizam do trabalho voluntário de milhares de pessoas, no Brasil e em todo o mundo, como por exemplo a Cruz Vermelha, Lions Clubs International, Rotary International, Médicos Sem Fronteiras, AFS Intercultural Programs, Engenheiros Sem Fronteiras, AIESEC e tantos outros.

 

 

Existem muitas formas de atuação em um trabalho voluntário, que variam de presenciais ou à distância, através de ações individuais (médicos, advogados, dentistas), participação de campanhas (doação de sangue, arrecadação de livros, reciclagem), criação de grupos para apoio ou suporte (associação de moradores, grupo de trabalhos com objetivos como o saneamento e saúde, por exemplo); trabalho em Organização social, com oportunidades em quase todas as áreas de atuação, em projetos públicos, com o objetivo de melhoria na cidade (mutirões de limpeza das ruas), em conselhos como os de pais e mestres de escolas, ou escola da família, e projetos semelhantes dentro de escolas públicas ou privadas.

 

 

Quando nos referimos ao voluntário atual, engajado, participante e consciente, destacamos o seu grau de comprometimento: ações mais permanentes, que implicam em maiores compromissos, requerem um determinado tipo de voluntário e podem levá-lo, inclusive, a uma "profissionalização voluntária".

Existem, ainda, ações pontuais, esporádicas, que mobilizam outros perfis de indivíduos. O voluntariado procura ter as pessoas no centro do desenvolvimento. O voluntariado proporciona que uma pessoa veja como sendo dela, também, um problema que, geralmente, veria como distante.

 

 

O trabalho voluntário deve ser exercido de forma séria e necessita de especialização e profissionalismo, já que é realizado em locais como hospitais, clínicas e/ou escolas, por exemplo, e, também, de pessoas que possuam vontade de participar e de ajudar ao próximo.

 

 

Por menor que possa ser a “especialização” de cada indivíduo, todos podem realizar trabalhos voluntários. Basta querer. Existem muitas formas de ajudar o próximo. Mais importante do que a ajuda financeira é a doação de si próprio, do seu tempo, em benefício da coletividade. Pessoas que tiveram o privilégio de viver em melhores condições podem e devem ajudar.

Pessoalmente, já tive o privilégio de trabalhar como voluntário em algumas “missões”, inclusive no Amazonas, prestando atendimento médico a populações ribeirinhas, que encontram nessa oportunidade a única forma de obter esse tipo de auxílio. No fim de cada missão, sempre saímos com a sensação que poderíamos fazer mais e que recebemos muito além do que doamos. De qualquer forma, sempre voltamos pra casa com a “alma lavada”, pronta para a próxima missão.

 

 

Se não puder, não precisa ir todos os dias ou todas as semanas, mas inscrever-se numa instituição onde possa fazer voluntariado é uma das coisas mais maravilhosas que se pode fazer por si e por muitas pessoas que precisam de você. Participe!

Ver comentários