Notícia

Livros e filmes que amamos - criados e dirigidos por mulheres

Como estamos no mês da mulher, selecionamos 10 títulos que falam do universo e das lutas femininas em algum momento da história

As narrativas literárias juntamente com os enredos transmitidos nos cinemas são algo que já fazem parte do cotidiano. Porém, de todos os livros e filmes que já viu/leu, quantos foram criados e protagonizados por mulheres?. Seguindo essa linha de pensamento, em homenagem ao Mês da Mulher, selecionamos 10 títulos que foram escritos, e dirigidos por mulheres - e que falam do universo e das lutas femininas em algum ponto.

LIVROS

As mulheres devem chorar... ou se unir contra a guerra
As mulheres devem chorar... ou se unir contra a guerra
Foto: Divulgação

As mulheres devem chorar... Ou se unir contra a guerra - Virginia Woolf

O livro é uma coletânea inédita das obras de Virginia Woolf, nas quais ela desenvolve questões sobre uma estreita conexão entre patriarcado e militarismo. A coletânea também é acrescida de "Profissões para mulheres", texto escrito em 1931, focado no tema da dificuldade de acesso das mulheres às profissões liberais, e do ensaio "Pensamentos sobre paz durante um ataque aéreo", publicado em outubro de 1940, durante a Segunda Guerra e cinco meses antes da morte da autora.

Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres
Uma aprendizagem ou o livro dos prazeres
Foto: Divulgação

Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres - Clarice Lispector

Na obra 'Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres', a autora desenvolve um ponto de vista feminino a respeito da vida, de forma que Lóri - a personagem principal da obra - inicia uma reflexão e viagem em busca de descobrir a si mesma, o prazer sem culpa e o amor verdadeiro.

Sejamos todos feministas
Sejamos todos feministas
Foto: Divulgação

Sejamos todas feministas - Chimamanda Ngozi

“Sejamos todas feministas” é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1,5 milhão de visualizações e foi colocado em uma música da cantora Beyoncé. Chimamanda Ngozi conta na obra em como conheceu o termo “feminista”, e descobriu que era uma. E a partir daí, decidiu quebrar estereótipos e passou a se intitular “uma “feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens”.

Mulheres que correm com os lobos
Mulheres que correm com os lobos
Foto: Divulgação

Mulheres que correm com os lobos - Clarissa Pinkola Estés

Na obra Mulheres que correm com os lobos, a autora busca identificar o arquétipo da Mulher Selvagem, e a essência da alma feminina através da interpretação de 19 lendas e histórias antigas, como as de Barba-Azul, Patinho Feio, Sapatinhos Vermelhos e La Llorona. No livro, a retomada do passado longínquo é uma forma de atingir a verdadeira libertação.

Os homens explicam tudo para mim
Os homens explicam tudo para mim
Foto: Divulgação

“Os homens explicam tudo para mim” - Rebecca Solnit

Na Obra, a autora foca seu olhar para o debate do termo “mansplaining”, fenômeno machista de homens assumirem que, independentemente do assunto, eles possuem mais conhecimento sobre o tema do que as mulheres, insistindo na explicação, quando muitas vezes a mulher tem mais domínio do que o próprio homem. Além de discorrer sobre as diferentes faces de diferenças contra a mulher, que vão desde silenciamento à agressão física, violência e morte. No geral, o livro discute problemas que a sociedade patriarcal não reconhece, necessariamente, como machismo.

> Melanina Mcs: "seguimos derrubando muros e chutando portas"

FILMES

Frida
Frida
Foto: Divulgação

Frida

Frida Kahlo (Salma Hayek) foi um dos principais nomes da história artística do México. Conceituada e aclamada como pintora, ela teve também um casamento aberto com Diego Rivera (Alfred Molina), seu companheiro também nas artes, e ainda um controverso caso com o político Leon Trostky (Geoffrey Rush) e com várias outras mulheres.

Dirigido por: Julie Taymor

As sufragistas
As sufragistas
Foto: Divulgação

As sufragistas

A história é baseada em fatos reais, e retrata o início da luta do movimento feminista e os métodos incomuns de batalha. Mulheres que enfrentaram seus limites pela causa e desafiaram o Estado extremamente opressor.

Dirigido por: Sarah Gavron

A vida secreta das abelhas
A vida secreta das abelhas
Foto: Divulgação

A Vida secreta das abelhas

A história se passa nos anos 60, no Sul dos Estados Unidos, e conta a história da adolescente Lily Owens (Dakota Fanning) de 14 anos e a amiga Rosaleen (Jennifer Hudson) que fogem da dura criação para descobrir o que aconteceu com a mãe de Lily. No caminho, elas conhecem três irmãs criadoras de abelhas que as conduzem por uma jornada inesquecível.

Dirigido por: Gina Prince-Bythewood

Que horas ela volta?
Que horas ela volta?
Foto: Divulgação

Que Horas ela volta?

A pernambucana Val se mudou para Sao Paulo a fim de dar melhores condicoes de vida para sua filha Jessica. Com muito receio, ela deixou a menina no interior de Pernambuco para ser baba de Fabinho, morando integralmente na casa de seus patroes. Treze anos depois, quando o menino vai prestar vestibular, Jessica lhe telefona, pedindo ajuda para ir a Sao Paulo, no intuito de prestar a mesma prova. Os chefes de Val recebem a menina de bracos abertos, so que quando ela deixa de seguir certo protocolo, circulando livremente, como nao deveria, a situacao se complica.

Dirigido por: Anna Muylaert

Valente
Valente
Foto: Divulgação

Valente

A jovem princesa Merida foi criada pela mãe para ser a sucessora perfeita ao cargo de rainha, seguindo a etiqueta e os costumes do reino. Mas a garota dos cabelos rebeldes não tem a menor vocação para esta vida traçada, preferindo cavalgar pelas planícies selvagens da Escócia e praticar o seu esporte favorito, o tiro ao arco. Quando uma competição é organizada contra a sua vontade, para escolher seu futuro marido, Merida decide recorrer à ajuda de uma bruxa, a quem pede que sua mãe mude. Mas quando o feitiço surte efeito, a transformação da rainha não é exatamente o que Merida imaginava, e cabe à jovem ajudar a sua mãe e impedir que o reino entre em guerra com os povos vizinhos.

Dirigido por: Brenda Chapman, Mark Andrews, e Steve Purcell

Ver comentários