Notícia

De Berlim a Moscou: dicas de viagem inspiradas em La Casa de Papel

Veja as dicas de turismo para viajar pelos lugares que dão nome aos personagens da série, que lançou sua terceira parte na madrugada desta sexta (19) pela Netflix

La Casa de Papel é uma série espanhola lançada há dois anos e que conquistou muitos fãs brasileiros. A terceira parte, que foi ao ar na madrugada desta sexta (19) pela plataforma de streaming Netflix, inspirou o "Kayak" - ferramenta de planejamento - a preparar uma lista com os melhores pontos turísticos inspirados no nome dos personagens principais:

.
.
Foto: FTP Edelman

Tóquio – Japão

Personagem de maior destaque da série, Tóquio é uma mulher moderna e de atitude. Sua personalidade excêntrica combina perfeitamente com a cidade que lhe dá nome, urbana e cheia de energia. Com uma mistura de religiões, a cidade concentra templos budistas importantes. O Sensoji é talvez o mais famoso e antigo templo de Tóquio. Já o Santuário Meiji Jingu, é um famoso local sagrado para os adeptos do xintoísmo, que pode ser desfrutado junto a um passeio pelo Parque Yoyogi. As ruelas nostálgicas do Japão são um sucesso entre moradores e turistas, o OK Yokocho - também conhecido como OK Alley - é uma rua agitada com cerca de 30 bares e restaurantes exclusivos, para quem busca conhecer a fundo a cultura japonesa.

> 10 lugares para curtir o friozinho na região de montanha do Estado

A mais recente atração da cidade é o Tokyo Skytree, a torre mais alta do mundo e com uma visão 360º do horizonte da capital. A área de Okutama, longe dos centros de agitação, é repleta de montanhas, cavernas de calcário, parques de campismo e nascentes de água quente, para uma aventura ao ar livre cheia de nostalgia japonesa e americana. A cidade tem estações bem definidas e a viagem será uma experiência única e diferente em qualquer uma delas. E para quem deseja economizar, novembro é o mês com preços médios de passagens aéreas mais baixos.

 

 

Berlim
Berlim
Foto: FTP Edelman

Berlim – Alemanha

Berlim é uma cidade que oferece muito para fazer, não importa a época do ano – uma mistura de atrações para todos os gostos. O museu no Checkpoint Charlie, parte do antigo Muro de Berlim, assim como o movimentado Memorial do Holocausto, localizado perto do Portão de Brandemburgo são programas imperdíveis para conhecer mais à fundo a história da cidade. Os amantes da cultura podem visitar a Ilha dos Museus, que abriga os Museus do Estado de Berlim e obras de arte de todo o mundo. O Charlottenburg Palace, localizado no coração de Berlim, tem uma galeria de ouro e uma coleção de porcelanas que falam muito sobre a história do país. A East Side Gallery é a mais longa seção sobrevivente do Muro de Berlim, onde mais de 100 artistas de mais de 20 países decoraram o trecho da muralha do interior com suas obras de arte.

> Um guia para aproveitar Santa Teresa durante o inverno

A Torre de Televisão de Berlim é o edifício mais alto da cidade, onde os visitantes podem desfrutar de um panorama único de 360° da cidade. Para quem quer curtir uma viagem mais agitada, o verão (junho a agosto) é a melhor época. Para quem gosta do friozinho, o outono (setembro a dezembro) tem temperaturas mais amenas.

 

 

Nairóbi
Nairóbi
Foto: FTP Edelman

Nairóbi – Quênia

Carismática e comovente, a personagem Nairóbi é guiada por um forte instinto materno, o que combina com a capital do Quênia, que lhe dá o nome - uma cidade que mistura cores, sabores e uma fauna que fazem dela o lugar ideal para se ver a natureza de perto. Os passeios por Nairóbi normalmente incluem visitas ao Parque Nacional de Nairóbi, casa de animais como zebras, gnus, búfalos, girafas, leões, leopardos, hipopótamos, rinocerontes e mais de 400 espécies de aves. Dentro dele está o Orfanato de Animais de Nairóbi e o Nairóbi Safari Walk, um Centro Educacional onde visitantes aprendem sobre a vida selvagem e a conservação de habitats. O parque Mamba Village é o lar de avestruzes e crocodilos e os visitantes têm a chance de interagir diretamente com os crocodilos e até mesmo segurar filhotes, sempre guiados por uma equipe experiente. No National Railway Museum é possível aprender sobre a história das ferrovias do Quênia, que estão no coração de sua história.

> Cachoeira, campo de golfe e boa comida: descubra tudo sobre Vargem Alta

O Bomas do Quênia, na estrada Lang'ata, é um reservatório da cultura queniana, onde visitantes podem ver exposições de casas tradicionais do Quênia – artefatos, danças, músicas e canções. A melhor época para se visitar o Quênia é entre janeiro - mês em que as passagens estão mais baratas - e março, no início do ano, e entre junho e setembro, quando a probabilidade de chuva é menor.

 

 

Rio de Janeiro
Rio de Janeiro
Foto: FTP Edelman

Rio de Janeiro – Brasil

Um dos personagens mais adorados da série, o Rio é o mais jovem e compartilha a mesma energia animada da capital carioca. Quem deseja conhecer um dos destinos mais procurados no país não pode deixar de fazer alguns passeios clássicos pela cidade. Saindo da Praia Vermelha, o bondinho leva até o topo do morro do Pão de Açúcar, onde é possível apreciar a paisagem de cima. O Maracanã, que já foi cenário dos mais importantes clássicos do futebol brasileiro, oferece um tour por seus bastidores. No alto do morro do Corcovado está o Cristo Redentor, um dos pontos turísticos mais clássicos e imperdíveis para quem visita a cidade.

> Um guia para curtir tudo o que Pedra Azul tem para oferecer no inverno

O Museu do Amanhã, com uma proposta pioneira, é um amplo espaço de debate e estudo sobre o futuro. Quem quer fugir do calor escaldante do Rio no verão, pode viajar para a cidade nos meses de junho a agosto, quando a temperatura está mais amena e chove menos. Por conta da baixa temporada, agosto é o mês em que as passagens aéreas para a cidade estão mais baratas. Para quem quer alta temporada, janeiro e fevereiro são a melhor pedida.

 

 

Denver
Denver
Foto: FTP Edelman

Denver – Estados Unidos

Com sua localização urbana, a Denver Union Station Plaza pode parecer um local improvável para se encontrar produtos locais frescos. Contudo, a estação abriga um programa de apicultura urbana, onde é possível encomendar doces, bebidas e outras guloseimas feitas com mel produzido no local. O 16th Street Mall oferece 42 cafés ao ar livre ao longo do shopping, tornando o local perfeito para se comer e apreciar um bom café. Denver é o quarto centro mais movimentado dos Estados Unidos e conta com atrações como o LoDo Historic District, bairro mais antigo e lar de alguns dos principais restaurantes, galerias, lojas e boutiques mais conhecidos da cidade. No Capitólio do Estado do Colorado é possível ter uma visão panorâmica dos picos cobertos de neve.

O Museu de Arte de Denver é composto de dois prédios arquitetônicos impressionantes - um deles é uma estrutura de fortaleza do arquiteto italiano Gio Ponti e o outro uma estrutura que lembra um cristal de titânio com picos e cacos projetado por Daniel Libeskind. Dentro, se encontra a maior coleção de arte indígena do mundo e obras de mestres europeus, clássicos do Velho Oeste e exposições itinerantes. O verão (de junho a agosto) é a época mais popular para se conhecer a cidade, com tardes quentes e noites frias. Para os que têm o preço como principal fator, o mês de março apresenta os preços de passagens mais baratos. 

Moscou
Moscou
Foto: FTP Edelman

Moscou – Rússia

Moscou, capital da Rússia, está em alta por conta do mundial de futebol. Para se aproveitar a cidade, um passeio pela Praça Vermelha é parada obrigatória e um dos pontos turísticos mais conhecidos da cidade. A área abriga construções importantes, como a Catedral de São Basílio, e faz parte da história do destino. Ao andar por Moscou é possível avistar alguns dos sete famosos arranha-céus conhecidos, como As Sete Irmãs de Stalin, com uma arquitetura icônica, construídas para celebrar a vitória da União Soviética na Segunda Guerra.

> 5 experiências gastronômicas imperdíveis para aproveitar na Noruega

O Bairro Kitay-Gorod reúne bares, restaurantes e casas noturnas, indicado para viajantes que pretendem curtir a noite de Moscou. O Teatro Bolshoi, localizado no coração de Moscou, é um dos maiores teatros de ópera e balé da Rússia e do mundo, onde foram realizadas mais de 800 obras de óperas. O inverno na cidade (dezembro a março) é muito rigoroso. Já as temperaturas mais amenas tomam conta de junho até setembro, quando é possível curtir mais. Para aproveitar preços mais baixos, março é a melhor pedida.

 

 

Helsinque
Helsinque
Foto: FTP Edelman

Helsinque – Finlândia

Capital da Finlândia, Helsinque é uma vibrante cidade costeira, com belas ilhas e grandes parques verdes. O ritmo da cidade é tranquilo e, ao mesmo tempo, revigorante, com ótimos restaurantes e casas noturnas. Design, arquitetura, cultura e compras são coisas legais de se explorar no local, além de áreas naturais como parques, florestas, lagos e a costa. Um terço de Helsinque é coberto por áreas verdes, e oferece possibilidades para atividades ao ar livre e relaxamento.

O Restaurant Day é comemorado anualmente com um grande festival mundial de comida a cada terceiro sábado de maio. Nesse período, qualquer pessoa pode montar um restaurante em qualquer lugar. Isso significa que as pessoas comuns podem ser chefs e sommeliers, garantindo muita diversão e comida, além de maravilhosos encontros e memórias. A melhor época para se visitar a cidade é entre primavera e verão, de maio a setembro, quando as temperaturas estão mais amenas, pois o inverno apresenta temperaturas muito frias - como é o temperamento do personagem da série que recebeu seu nome. Em janeiro, na baixa temporada, os preços de passagens caem - junto com a temperatura.

.
.
Foto: FTP Edelman

Oslo – Noruega

Oslo é um lugar cheio de energia, com uma gastronomia moderna, além de muita moda e arte. Prédios icônicos estão mudando o rosto da cidade, mas ela ainda mantém vínculos com a natureza. Não à toa foi nomeada Capital Verde da Europa de 2019 por sua dedicação à preservação de áreas naturais. Passeios pela floresta, mergulhos nos fiordes e concertos musicais fazem parte da energia da cidade. Todos os bairros de Oslo oferecem algo de especial e são facilmente acessíveis a pé, pelo sistema de transporte público ou de bicicleta.

Durante o inverno, é possível buscar atividades como a patinação no gelo e o esqui. Oslomarka, a enorme floresta nas encostas das colinas que cercam a cidade, oferece uma imensa rede de trilhas públicas para o esqui cross-country. O Parque de inverno de Oslo é o maior resort de esqui dentro da cidade e encontra-se a apenas 30 minutos do centro, contando com pistas para crianças, iniciantes e esquiadores experientes. Entre maio e setembro as temperaturas são mais amenas, o que garante uma viagem mais tranquila. Para economizar, o melhor mês é março, quando as passagens aéreas para lá estão mais baratas. 

Ver comentários