Notícia

Confira 6 dicas para usar e abusar das cores vibrantes na decoração

Designer de interiores mostra como escolher os tons intensos certos para cada ambiente

Foto: Divulgação

Azul, verde, vermelho, amarelo, rosa, roxo... Tantas cores que criam inúmeras possibilidades na hora de escolher a cor para decorar um ambiente. Além de tendência, os tons vibrantes produzem espaços cheios de personalidade e ousadia.

Engana-se quem pensa que o emprego de muitas tonalidades fortes pode não funcionar na decoração. O designer de interiores Henrique Freneda afirma que com orientações certas é possível sim elaborar uma composição moderna, sofisticada e, ao mesmo tempo, harmoniosa. “O segredo é encontrar o equilíbrio entre as cores e os demais elementos”, conta.

Seja por meio da pintura ou a aplicação de revestimentos nas paredes com diferentes colorações, as alternativas são variadas. Em meio às paredes, também é válido atribuir cores ao mobiliário, em um caminho considerado uma opção bastante interessante pelo designer. “O essencial de toda essa alquimia é transmitir a individualidade dos moradores apaixonados pelas cores”, acrescenta.

Procurando ajudar e diminuir os receios que possam surgir nesse processo, Henriquen preparou um roteiro com seis dicas que permeiam esse universo:

1. significado das cores:

Antes de escolher, é importante entender qual a sensação transmitida para cada ambiente. “Por isso, aconselho pensar especificamente nos cômodos da casa e seu objetivo para aquele local”, diz Henrique.

Por ser um lugar que demanda concentração, o home office pede a mescla de tons neutros com, por exemplo, o amarelo, que estimula a criatividade. Os quartos, por sua vez, exigem tranquilidade e relaxamento, assim o azul e o branco são indicados.

> Adega, natureza e lareira: confira o décor de casas de montanha no ES

Já a sala oferece mais oportunidades de brincar com as cores e traduzir o estilo dos moradores. A mistura de elementos ajuda a transformar e dá alegria ao local. Na cozinha a dica é usar os pontos coloridos no revestimento ou nos itens domésticos.

Mistura de cores: parede cinza azulada, sofá verde e tapete rosa queimado. Projeto: Henrique Freneda
Mistura de cores: parede cinza azulada, sofá verde e tapete rosa queimado. Projeto: Henrique Freneda
Foto: CELINA GERMERR

2. misture cores com bom senso:

“Não precisa ter medo de colocar cores nos projetos, basta dosar o uso e seguir a personalidade do morador”, conta Freneda. Para evitar exageros, o conselho é escolher um ou dois tons que prevalecerão no ambiente e abusar das misturas nos objetos de decoração.

> Decoração: inspire-se em 4 ambientes que são os preferidos dos pais

Se o azul e o verde foram elencados como predominantes, o mobiliário pode carregar uma coloração mais quente como caramelo e rosa queimado, entre outros. “Dessa forma, o contraste tornará o espaço mais aconchegante e agradável”, revela o designer.

3. ambientes pequenos e grandes:

Um aspecto importante a ser observado é a dimensão do cômodo onde serão aplicadas as cores. As tonalidades vibrantes são perfeitas para os espaços maiores, pois concedem a sensação de acolhimento. Além disso, em uma integração de ambientes as cores auxiliam na separação das áreas, como sala de jantar do living e home office da sala de TV. Cada detalhe é realçado com a mescla de cores.

> Você sabe inserir uma obra de arte na decoração?

Embora os tons mais claros sejam os melhores amigos dos ambientes com área útil reduzida, não é impossível ousar na pintura, desde que seja definida uma única cor. O lavabo, por exemplo, pode ser todo preto ou dourado, e não apresentar um décor exagerado. “Nesse caso, assuma a coloração no revestimento ou no papel de parede e combine com os demais elementos”, afirma o designer de interiores.

Espaços pequenos podem receber cor
Espaços pequenos podem receber cor
Foto: Divulgação

4. "ton sur ton":

Para quem ama ambientes coloridos, mas tem medo de enjoar ou exagerar, a tendência do tom sobre tom é a mais indicada. Em ambientes monocromáticos, que tal combinar a cor das superfícies com os móveis? Assim, a mesma tonalidade surge de forma inovadora em vários pontos da residência, formando uma bonita composição.

> Confira dicas de iluminação para usar na casa durante o inverno

Na sala de estar a parede pode harmonizar com o sofá, a poltrona, a mesa e até mesmo o rack. O efeito final fica lindo e deixa o espaço ainda mais charmoso. “A personalidade do morador dita as regras para a decoração”, diz o profissional.

Invista na iluminação do ambiente. Projeto: Henrique Freneda
Invista na iluminação do ambiente. Projeto: Henrique Freneda
Foto: Favaro JR

5. iluminação adequada:

Após montar o ambiente com a cor dos sonhos, o próximo passo é observar qual será a melhor iluminação. Para evitar que o ambiente fique muito escuro ou pesado, o segredo é investir em lâmpadas claras; já as brancas garantem um espaço mais leve e as amareladas, por sua vez, deixam o cômodo mais aconchegante. Espelhos e objetos transparentes, junto dos coloridos, impedem a impressão de ambiente sobrecarregado.

Detalhes coloridos na decoração. Projeto: Henrique Freneda
Detalhes coloridos na decoração. Projeto: Henrique Freneda
Foto: CELINA GERMERR

6. Preste atenção nos detalhes:

Se ainda assim o receio de apostar nas colorações mais intensas continuar, a recomendação é investir nos detalhes. Empregar esses tons em peças decorativas como lustres, cortinas, almofadas, tapetes, quadros, vasos, sofás, poltronas e mesas já é um excelente começo desse processo.

Leia também

Ver comentários