Não sabe dançar forró? Na Grande Vitória tem aula de graça

Alguns cursos também disponibilizam turmas a preços acessíveis

Publicado em 17/06/2019 às 11h35

Atualizado em 17/06/2019 às 12h01

Cena da aula de forró gratuita do projeto Rasta Pé no Mar, em Vila Velha, do professor Kevinn Coutinho
Foto:Fabricio Porto Teixeira
Cena da aula de forró gratuita do projeto Rasta Pé no Mar, em Vila Velha, do professor Kevinn Coutinho

"O forró vai dominar o mundo", prometem alguns professores do ritmo que dão aulas de graça na Grande Vitória. É que o gênero vem dominando o Espírito Santo e faz sucesso, principalmente, entre os jovens da região Metropolitana. Mas não é qualquer um que consegue fazer sucesso nos passos, que exigem um certo molejo.

> Com entrada franca, Forró do Pontal 2019 terá show de Bonde do Forró

"O público é variado, desde crianças com sete anos até idosos. O grande segredo é a prática, mas se a pessoa seguir um passo a passo bem feito vai conseguir dançar sem grandes problemas", garante Kevinn Coutinho, que coordena o projeto Rasta Pé no Mar e há cerca de cinco meses dá o curso gratuito na varanda da praça de alimentação do Boulevard Shopping, em Vila Velha. O curso gratuito também acontece na Praça dos Ciclistas, em Itaparica. (Confira a lista de locais onde você pode aprender a dançar no fim da matéria).

Aula de forró em centro cultural e esportivo de Solon Borges, em Vitória, é gratuita
Foto:Ricardo Medeiros
Aula de forró em centro cultural e esportivo de Solon Borges, em Vitória, é gratuita

No início, cerca de sete alunos participavam dos encontros em Itaparica. Agora, até 70 pessoas se juntam para dançar forró por aula, mas no grupo de WhatsApp do curso há mais de 150 pessoas participando.

O mesmo aconteceu com o Projeto Forrozando, que, desde 2014, ocupa o Centro Esportivo e Cultura Inêz Maria Cole, em Goiabeiras, bairro de Vitória. No local, Danielle Cott, uma das coordenadoras, garante que a diversão é garantida, mas que os alunos também se empenham nas aulas. "Nesses anos, nós já somamos cerca de 80 alunos fixos por turma. Tivemos que dividir as aulas, porque não estávamos dando conta do volume de gente. Na nossa lista, há mais de 300 nomes e mais de 2 mil pessoas já foram beneficiadas com as aulas", garante.

O professor Kevinn Coutinho ensina passos de forró
Foto:Vitor Jubini
O professor Kevinn Coutinho ensina passos de forró

Foto:Vitor Jubini

Segundo Danielle, o objetivo dos encontros é incluir socialmente os integrantes da comunidade de Solon Borges, Goiabeiras e bairros vizinhos, mas também tem gente até da Europa que busca informações sobre o curso, como ela mesma frisa: "Estamos até pensando em trabalhar mais nas redes sociais, com aulas em vídeo, por exemplo, para podermos transmitir essas aulas para mais pessoas".

O administrador André Alves Soares, de 33 anos, começou a dançar no Boulevard Shopping há cerca de 2 meses e é prova viva de que as aulas realmente ensinam de forma rápida. "Já estou dançando e eu era bem iniciante quando entrei. É bom, vem gente de todas as idades e todo mundo acaba se identificando de uma forma ou de outra", confirma.

> Três bandas capixabas disputam o Festival de Forró de Itaúnas 2019

A arquiteta Izabelle Dias, de 25 anos, até passou a ajudar o namorado, o professor Kevinn, quando pegou amor pela dança há cerca de quatro anos. Apesar de não trabalhar diretamente com isso, o forró virou uma segunda paixão. Atualmente, ela ajuda nos cursos gratuitos do Rasta Pé no Mar.

PROCURA É GRANDE

De acordo com Danielle, gente de toda a idade busca pelas aulas, mas o maior desafio atualmente é manter a estrutura. "Nós nos doamos. É tudo voluntário. E conseguimos o espaço graças à ajuda de um colega do projeto. Mas fazemos por amor e é ótimo ver os resultados que já alcançamos", continua.

O Gazeta Online preparou um tutorial para dançar forró com a ajuda do professor Kevinn Coutinho, que recebeu a reportagem no espaço do curso, em Vila Velha. Assista:

AULAS DE FORRÓ DE GRAÇA OU A PREÇOS ACESSÍVEIS NA GRANDE VITÓRIA

Projeto Forrozando

As aulas são gratuitas e acontecem às quartas e sextas, das 19h às 21h, no Centro Esportivo e Cultural Inêz Maria Cole (R. Alexandre Martins Figueiredo, Solon Borges,  Vitória - próximo ao Extrabom de Goiabeiras). Os interessados só precisam comparecer ao local e demonstrar interesse.

Centro Cultural Eliziário Rangel

As aulas acontecem no Centro Cultural Eliziário Rangel (R. Gonçalves Dias, São Diogo, Serra), e custam R$ 60, uma vez na semana, e R$ 100, duas vezes na semana. Elas acontecem às segundas (das 19h às 20h e das 20h às 21h) e quartas (das 20h às 21h). Os interessados devem se inscrever por meio do telefone (27) 3051-0835.

Rasta Pé no Mar

Leia também

O projeto dá aulas de graça em diferentes pontos de Vila Velha. Nas segundas, ela acontece na Praça dos Ciclistas, na Praia de Itaparica, das 18h30 às 21h. Já nas terças e sextas, os encontros passam a ser no Boulevard Shopping (Rodovia do Sol, 5000, Itaparica, Vila Velha), das 18h30 às 22h, na varanda da praça de alimentação do mall, no segundo piso. Os interessados só têm que ir ao local e demonstrar interesse.

Forreggae do Correria

Às quintas-feiras, a partir das 21h30, uma aula de dança de forró abre a programação do Correria Music Bar (Av. Est. José Júlio de Souza, 740, Praia de Itaparica, Vila Velha). Os interessados pagam R$ 5 para entrar na casa e podem desfrutar do curso sem nenhum adicional.

Som de Fogueira

Toda terça-feira, a partir das 20h, na Rua da Lama, em Jardim da Penha, em frente à Birita Casa de Cocktail, fica repleta de forrozeiros amantes do gênero. Apesar de não ter uma aula formal, o espaço acaba reunindo instrutores e pessoas dispostas a ensinar forró para quem quiser sem cobrar nada. O projeto foi idealizado pelo empresário Diogo Cypriano.

Forrózência

Acontece às segundas e quartas, às 15h, no Centro de Convivência da Pessoa Idosa, no Centro de Vitória, próximo à Igreja do Carmo. É necessário que o interessado faça inscrição no local, seja morador de Vitória e tenha mais de 60 anos. As aulas são gratuitas.

Compartilhe



Mais no Gazeta Online