Notícia

Galo faz jogo ruim e cai para o Bahia na matinê de futebol no Horto

Com um time reserva, o Atlético-MG não conseguiu se impor e viu o Tricolor de Aço sair de BH com os três pontos e subir na tabela de classificação

O Atlético-MG decepcionou sua torcida, que lotou o Independência na manhã deste sábado para ver a partida contra o Bahia, que venceu o alvinegro por 1 a 0, gol de Gilberto, no primeiro tempo. Foi o fim de uma série de 23 jogos invictos no Independência.

A derrota pode custar muito caro para o time mineiro, pois ao fim da rodada, poderá cair para a sétima posição, se afastando, e muito, do G4 do Campeonato Brasileiro. O Galo permanece com 27 pontos, enquanto o Bahia chega aos 24, se aproximando do grupo dos quatro melhores da competição, incluindo o alvinegro.

Com uma equipe alternativa, o Atlético não soube superar o Bahia, que se mostrou eficiente na defesa e muito preciso no ataque, indo poucas vezes ao gol de Cleiton, mas o suficiente para sair de BH com a vitória. O time baiano subiu para a oitava posição na classificação.

A semana atleticana não termina de forma mediana, pois a equipe não conseguiu vencer por uma margem alta de gols o La Equidad-COL, pela Sul-Americana, triunfo por 2 a 1, o que obrigou Rodrigo Santana a poupar o time titular para ter força máxima na competição continental. A derrota para o Bahia foi a segunda seguida, depois do revés para o Athletico-PR, na última rodada.

Início sem força no ataque e atenção dispersa na defesa

Apesar de ter uma equipe alternativa, o torcedor do Galo que lotou o Independência na manhã deste sábado esperava mais do time, pois tinha nomes como Geuvânio, Luan, além de dois titulares, Cleiton e Igor Rabello. O que se viu foi uma equipe desarticulada, com dificuldades em armar boas jogadas na parte ofensiva. A defesa também estava lenta na marcação em alguns momentos, oferecendo espaço para o ataque do Bahia.

Presença de artilheiro

Se os atacantes do Atlético-MG estão com dificuldades em fazer gols, o mesmo não se pode dizer de Gilberto, do Bahia. Antes dúvida para a partida, o centroavante mostrou o motivo de Roger Machado o esperar até o último momento para escalá-lo. Com qualidade e bom posicionamento, venceu a defesa atleticana para abrir o placar no Horto. Preocupação da torcida do Galo.

Tentativas frustradas

Rodrigo Santana tentou mudar o panorama do jogo com três mudanças. As entradas de Maicon Bolt, Terans e o argentino Di Santo, que fez sua estreia na equipe. Desentrosados, os três ´pouco fizeram para evitar a derrota do Galo para o Tricolor de Aço.

Alerrandro desperdiça mais uma chance

O Atlético-MG vive um mau momento com seus atacantes. Ricardo Oliveira, Papagaio e Alerrandro não vem ofertando muitos gols para o alvinegro. O jovem Alerrandro tem recebido diversas chances no time titular, mas continua não entregando boas performances e o gols que a o time precisa.

Lei do ex

O técnico Roger Machado foi demitido do Atlético-MG, em 2017, justamente em uma derrota para o Bahia. Agora, como treinador do Tricolor de Aço, volta a BH e consegue três pontos que aproxima a equipe baiana do G4.

Queda na tabela

O alvinegro com a derrota pode cair para a sétima posição na classificação ao fim da rodada, se afastando do G4. A segunda derrota seguida deixou o Galo em má situação, perdendo de vez a “gordura” que adquiriu ao longo do primeiro turno.

Próximos jogos

O Galo vai a São Paulo encarar o Corinthians no dia 1º de setembro, na arena corintiana, às 19h. Já o Bahia duela com o CSA no sábado, 31 de agosto, às 17h, na Arena Fonte Nova. Os dois jogos são válidos pela 17ª rodada do Brasileiro.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 0 x 1 BAHIA
​​Estádio: Independência- Belo Horizonte (MG)
Data-hora: 24 de agosto de 2019, às 11h
Árbitro: Rodolpho Toski Marques(PR)
Assistentes: Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos(PR)
Árbitro de vídeo: José Cláudio Rocha Filho(SP)
Cartões amarelos: Flávio(BAH)
Cartões vermelhos:-
Público e renda: 22 401/R$ 471.083,00

Gol: Gilberto, aos , 19’- 1ºT(0-1)


ATLÉTICO-MG: Cleiton; Guga, Leonardo Silva, Igor Rabello e Hernández; Zé Welison, Nathan, Geuvânio, Luan(Terans, aos 26’-2ºT) e Otero(Maicon Bolt-intervalo); Alerrandro(Franco Di Santo, aos 14’-2ºT). Técnico: Rodrigo Santana.


BAHIA: Douglas Friedrich,Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho, Giovanni; Gregore, Flávio, Ronaldo(Guerra, aos 36’-2ºT), Arthur, Lucca(Élber, aos 21’-2ºT) e Gilberto(Fernandão, aos 26’-2ºT) Técnico: Roger Machado