Notícia

Família de Richarlison vibra com o primeiro jogo oficial dele na Seleção

Não teve gol do Pombo diante da Bolívia, mas a festa em Nova Venécia, cidade natal do atacante, foi grande do mesmo jeito

O cronometro não passava dos dez minutos do segundo tempo quando a alegria tomou conta de uma casa de Nova Venécia, na noite desta sexta-feira (14). Os dois gritos de "Gol" do narrador foram completamente suplantados pela euforia da família do atacante Richarlison, que provocou o pênalti convertido pelo Coutinho, que dois minutos depois ampliou a vantagem brasileira sobre a Bolívia.

Família de Richarlison se reuniu na casa onde o atacante cresceu, em Nova Venécia, para assistir ao jogo da Seleção
Família de Richarlison se reuniu na casa onde o atacante cresceu, em Nova Venécia, para assistir ao jogo da Seleção
Foto: Larissa Avilez

Leia também

"Eu chutei 3 a 0. Agora só falta o dele", comentou o avô paterno do atacante capixaba, João Olímpio Andrade. Ainda no segundo minuto de jogo, o senhor, que costumava jogar na defesa quando novo, arrastou o banquinho de plástico para perto da televisão. "Pra ver melhor", disse entre sorrisos, ele que assistiu ao jogo vestindo uma camisa do Fluminense que o neto lhe deu.

O antigo zagueiro "baixinho, mas difícil de passar" até acertou o placar, assim como o Tio Osmar e o priminho Renan, de 11 anos. Todos eles, porém, erraram a autoria do terceiro gol, que foi marcado pelo Everton, em vez de Richarlison, como era a torcida da casa inteira.

Ainda no primeiro tempo, antes do Brasil balançar as redes na estreia da Copa América 2019, os aproximadamente 20 familiares de Richarlison já haviam mostrado que as gargantas estavam em dia. Bastava o atacante estar no lance que gritos entoavam na sala em que o capixaba assistiu à convocação de Tite, no mês passado. Podia ser uma falta sofrida, um chute que parou na zaga ou um bom passe, pouco importava.

"Tudo é diferente hoje. O coração está na mão. É o sonho dele e o nosso também virando realidade. Não é para qualquer um ter um filho jogando na Seleção. Sou muito feliz e agradecida por isso", revelou a mãe Vera Lúcia, que acordou 4h antes do que costuma, ainda de madrugada, e disse mal ter sentido fome ao longo do dia, graças à ansiedade desta data histórica para a família.

Antes da bola rolar, a avó Sebastiana colocou todos para jantar. O cardápio? Salada de tomate, arroz, feijão, linguiça, frango e carne. O tempero era um pouco de fé. "Rezo todo dia para ele fazer gol e para Deus livrar ele de machucados, que são muito comuns. Quando ele marca, agradeço. É sempre assim", revelou.

Os familiares de Richarlison prepararam cartazes para acompanhar o membro famoso na Seleção
Os familiares de Richarlison prepararam cartazes para acompanhar o membro famoso na Seleção
Foto: Larissa Avilez

Aos 39 minutos do segundo tempo, Richarlison foi substituído por William. Mesmo sem ter balançado as redes desta vez, o artilheiro do período pós-Copa, com cinco gols, saiu aplaudido pela família. A bisavó Julita, de 87 anos, para quem será dedicado o primeiro gol do pombo, foi dormir no intervalo, mas ainda poderá ver o bisneto dar essa alegria - e verá, garante a família.

Ver comentários