Notícia

Detonado após festa, Vitória corre contra o tempo para recuperar gramado do Salvador Costa

Jogadores do Vitória treinaram no campo do Caxias, enquanto gramado recebe reparos após festa de 12 horas de duração

Com o campo do Salvador Costa prejudicado após evento de música eletrônica, que teve duração de 12 horas e presença de cerca 10 mil pessoas segundo a organização do evento, no último domingo, o Vitória teve que treinar, nesta terça-feira, no Caxias, em Maruípe, visando à primeira partida da semifinal da Copinha contra o Espírito Santo, sábado.

Estádio Salvador Costa, que recebeu festa com duração de 12 horas, no último domigo
Estádio Salvador Costa, que recebeu festa com duração de 12 horas, no último domigo
Foto: Jorge Buery

Simultaneamente ao treino fora de casa, a diretoria Alvianil corria contra o tempo para amenizar os estragos no gramado do Ninho da Águia, que recebe o jogo decisivo. A ideia no Vitória é de que as atividades já retornem a Bento Ferreira, nesta quarta. 

"Estamos recuperando o campo, não danificou muito, estamos usando 20 mil litros de água. O show já estava programado antes de sabermos se iríamos classificar", disse o presidente do Vitória, Nicodemus Venturini.

Gramado do estádio Salvador Costa após festa rave realizada no último final de semana para 10 mil pessoas
Gramado do estádio Salvador Costa após festa rave realizada no último final de semana para 10 mil pessoas
Foto: Carlos Alberto Silva - GZ

Coincidência ou não, o atacante Paulo Vitor do Vitória sentiu o púbis no treino físico, realizado na segunda-feira, em parte do Salvador Costa, que não recebeu a estrutura do evento. O jogador foi até Maruípe, nesta terça, mas só observou os colegas trabalhando.

Ver comentários