Notícia

STJD rejeita pedido de anulação e Vitória está fora da Série D

O Alvianil pleiteava a anulação do resultado contrário de 2 x 1 para o Ituano, no último sábado

Chegou ao fim, oficialmente, a participação do Vitória na Série D do Campeonato Brasileiro. Na tarde desta segunda-feira, o clube entrou com um pedido de anulação do resultado da partida no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, após ter um pênalti mal marcado na partida contra o Ituano. No documento, o Alvianil ainda solicitava que a CBF não homologasse o placar do jogo até que o fato fosse analisado pelo próprio STJD.

O Ituano acabou derrotado com a marcação de um pênalti inexistente para o Ituano
O Ituano acabou derrotado com a marcação de um pênalti inexistente para o Ituano
Foto: Miguel Schincariol/ Ituano FC

Mas, na tarde desta terça-feira, o órgão recusou o recurso e a eliminação do time capixaba foi oficializada. O presidente do Vitória, Ademar Rocha, protestou contra as decisões do árbitro Diego Pombo e acredita que possa ter haver um esquema de favorecimento ao Ituano.

Leia também

"Se a gente for analisar todos os fatos, tudo leva a crer que existiu um conluio para classificar o Ituano. A começar pela escalação do árbitro, que já estava há mais de um mês sem apitar, além do vínculo com o estado de São Paulo. No confronto anterior, contra a Caldense, o mesmo Ituano foi favorecido em um lance semelhante. Na partida de sábado, ele apitava tudo contra o Vitória e acabou marcando aquele pênalti inexistente.

Ex-vereador da Capital capixaba, Ademar afirma que o meio do futebol é mais sujo que o político.

"Tive 20 anos de mandato no meio político e pensei que nada poderia ser mais sujo. Mas, com apenas três anos à frente de um clube de futebol, vi que estava enganado."

Com a decisão desfavorável da Justiça Desportiva, o Vitória agora contabiliza os prejuízos. Segundo o presidente Ademar Rocha, as perdas com a eliminação se aproximam de R$ 1 milhão.

"Só de salários, alimentação e moradia gastamos até o momento R$ 500 mil. Mas, se a gente for calcular os possíveis ganhos com rendas e um futuro acesso para a Série C, o Vitória estará deixando de ganhar pelo menos mais R$ 500 mil. Então todo o investimento que fizemos para jogarmos de igual para igual com outras equipes foi em vão".

Mesmo eliminado, o Vitória segue com o calendário cheio para o segundo semestre. Primeiro o Alvianil inicia a disputa da Copa Verde, onde enfrenta o Brasiliense, no primeiro mata-mata - dias 24 e 31 de julho. Na sequência, a partir de 11 de agosto, o time de Bento Ferreira encara a Copa Espírito Santo, onde vai defender o título. A estreia no torneio será contra o Tupy.

Ver comentários