Notícia

Atletismo: Brasil mantém hegemonia no Sul-Americano de Lima

Seleção conquista o troféu de campeã no masculino, feminino e geral, e comemora a conquista de 44 medalhas nos três dias de competição

O Brasil manteve a sua longa hegemonia no 51º Campeonato Sul-Americano de Atletismo, encerrado neste domingo, em Lima, no Peru. A equipe brasileira, composta por 60 atletas, conquistou os três principais troféus da competição – masculino, feminino e geral – e fez uma grande festa na pista, que abrigará o torneio de atletismo dos Jogos Pan-Americanos de Lima, de 27 de julho a 11 de agosto.

A equipe brasileira somou 377 pontos na classificação geral, sendo 180 no masculino e 197 no feminino. A Colômbia ficou em segundo lugar, com 288, seguida da Venezuela, com 153 pontos, no geral.

Em Lima, a Seleção ganhou 44 medalhas nos três dias de competição, sendo 15 de ouro, 19 de prata e 10 de bronze.

A velocista carioca Vitória Rosa voltou a brilhar ao vencer neste domingo os 200m, com 22.90 (0.8), depois de ter ganhado na sexta-feira os 100m, com 11.24 (0.6), repetindo em ambas as provas os índices exigidos para o Mundial de Doha.

- A Vitória está amadurecendo. É uma atleta jovem, em franca evolução e com potencial para evoluir mais. Vai fazendo resultados, vai adquirindo confiança. Esta foi a primeira competição forte da Vitória neste ano nos 200m. Ela está numa lista de espera para correr os 200m na Liga Diamante de Oslo, na Noruega, no dia 13 de junho - comentou o técnico Katsuhico Nakaya.

O presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, Warlindo Carneiro da Silva Filho, comemorou o desempenho da equipe.

- Foi mantida a hegemonia do atletismo do Brasil no Sul-Americano, o que é muito importante porque sabemos que países como a Colômbia, o Equador e a Venezuela, mesmo com a crise, estão crescendo bastante no atletismo. Foram 15 medalhas de ouro e muitos fizeram a melhor marca do ano, o que é um bom indicativo para os Jogos Pan-Americanos - lembrou o presidente.