Notícia

Daniel Dias faz melhor tempo da vida nos 50m livre e leva ouro no Mundial

Brasil encerra o primeiro dia da competição, em Londres, com cinco medalhas

O brasileiro Daniel Dias conseguiu nesta segunda-feira o melhor tempo de sua vida nos 50m livre S5 na estreia no Campeonato Mundial de natação paralímpica, que acontece em Londres (EUA), na mesma piscina que recebeu os Jogos de 2012. Ele venceu a prova com 31s83 e levou a medalha de ouro, a 37ª da carreira neste evento.

Daniel superou sua marca pessoal anterior, que era de 31s90, registrada em junho de 2018, na etapa de Sheffield (ING) da World Series. O paulista deixou para trás o italiano Francesco Bocciardo, que foi o medalhista de prata, com 32s89, e Muhammad Zulkafly, da Malásia, que garantiu o bronze, com 33s20.

O brasileiro, que havia feito 32s54 na eliminatória, não rivalizou com o italiano Antonio Fantin, recordista mundial na prova (30s16). O europeu, que era da S6 e havia sido reclassificado para a S5 após mudanças nos critérios de nivelamento, voltou à classe anterior e está em observação pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC).

– Sabíamos que esse Mundial seria difícil e vai ser difícil. Eu queria melhorar minhas marcas. Só tenho a agradecer. Pude voltar sete anos depois (da Paralimpíada). Conseguir vir e fazer o melhor tempo da minha vida é especial. Estou muito feliz com o resultado e com o meu empenho – declarou Daniel, que ainda nadará outras provas.

O Brasil teve outras quatro medalhas no primeiro dia do Mundial. Wendell Pereira levou o ouro nos 50m livre da classe S11 (deficiência visual), com 26s20. Ele ficou à frente do russo Kirill Belousov (26s25) e do chinês Dongdond Hua (26s47).

Maria Carolina Santiago ficou com a prata nos 100m costas S12 (deficiência visual), com 1m11s44, assim como Phelipe Rodrigues nos 50m livre S10, com 23s71. Nos 50m livre S5 feminino, Joana Neves faturou o bronze, com 37s87.

O Mundial continua nesta terça-feira, com eliminatórias a partir das 6h45 (de Brasília) e finais a partir das 14h. Os atletas entre os dois primeiros de suas provas garantem um lugar à sua nação nos Jogos de Tóquio-2020.