Notícia

Africanos comandam a dobradinha e ampliam soberania na Dez Milhas Garoto

Título da prova masculina é dominado por etíope; Esther Chesang, do Quênia, leva entre as mulheres. Gilmar Lopes, em segundo, é o melhor do Brasil na prova

A supremacia de quenianos e etíopes na Dez Milhas Garoto ganhou dois novos capítulos na manhã deste domingo (03). Líder absoluta a partir da segunda metade da prova, Esther Chesang Kakuri, do Quênia, resistiu à ameaça de sua compatriota Martha Akeno na reta final e conquistou título na corrida mais famosa do Espírito Santo com o tempo de 57m40s. Minutos depois, Belete Adere Tola, da Etiópia, cruzou a linha de chegada em 48m14s para confirmar o lugar mais alto do pódio entre os homens. Entre os brasileiros, Joziane da Silva Cardoso, em terceiro, e Gilmar Silvestre Lopes, em segundo, foram os melhores colocados no feminino e no masculino, respectivamente.

Elite da categoria masculina larga forte na Dez Milhas Garoto
Elite da categoria masculina larga forte na Dez Milhas Garoto
Foto: Fernando Madeira

E se engana quem pensa que o corredor etíope Belete Adere Tola sentiu-se cansado após enfrentar os pouco mais de 16 quilômetros de corrida. Na linha de chegada, sem demonstrar o menor desgaste e com a respiração controlada, o medalhista de ouro explicou com facilidade como foi o evento. Além disso, Belete aproveitou o momento para comemorar seu ritmo forte conseguido durante todo o percurso.

"Gostei muito da prova, estou feliz com o resultado, o percurso inteiro foi bastante bom e me mantive bem tranquilo o tempo todo. O clima também foi confortável, pois costumo correr em lugares mais quentes e, no momento da prova, o tempo estava nublado. Foi algo que me deixou ainda mais tranquilo. Foi minha primeira vez competindo no Espírito Santo e gostei. O trecho da subida [Terceira Ponte] não me cansou", disse.

Belete Adere Tola chega em primeiro lugar entre os homens
Belete Adere Tola chega em primeiro lugar entre os homens
Foto: Fernando Madeira

Com o resultado favorável, os atletas africanos se isolam ainda mais no ranking geral de vitórias da Dez Milhas Garoto. Quenianos e etíopes possuem agora 20 títulos contra 36 do Brasil - o evento acontece no Estado desde 1989. Contudo, mesmo tendo mais títulos que os adversários africanos, os corredores brasileiros estão devendo. O jejum verde-amarelo agora dura sete anos na prova masculina e dez na feminina. Os últimos campeões da casa no evento foram Marílson Gomes dos Santos, em 2010, e Ednalva Silva, em 2007.

Briga forte até o fim 

Nos primeiros três quilômetros de prova, a capixaba Tiane Marcarini, de 31 anos, conseguiu se manter no pelotão principal. Mas o ritmo forte das adversárias africanas fez com que a atleta moradora de Vitória logo depois ficasse para trás. Esther Chesang Kakuri e Martha Akeno, ambas do Quênia, se revezaram na ponta por um bom tempo até Esther disparar nos quatro últimos quilômetros.

Capixaba Tiane Marcarini (nº02) largou bem, mas não conseguiu manter ritmo forte
Capixaba Tiane Marcarini (nº02) largou bem, mas não conseguiu manter ritmo forte
Foto: Fernando Madeira

Vencedora da Meia Maratona do Rio de Janeiro no último mês, Esther abriu boa vantagem sobre as rivais. Não havia nenhuma concorrente direta à vista, mas o cansaço fez a corredora olhar para trás com frequência para conferir se a margem continuava considerável. Em ritmo mais contido, ela viu a aproximação perigosa da compatriota Martha justamente na Avenida Luciano das Neves. A chegada, no entanto, estava próxima o suficiente para garantir a vitória em 57m40s. Para se ter uma ideia do quão apertada foi o chegada, Martha cruzou a linha em 57m48s - somente oito segundos depois.

"Comecei pisando forte e fazendo as passadas em um ritmo acelerado. Consegui assumir a liderança em certo trecho e precisei manter a posição firme para continuar segura. Foi quando notei que a Martha também estava forte. Acabou que no final consegui cumprir com o plano da corrida. Se a Martha tivesse vencido eu também ficaria feliz por ela", afirmou a vencedora Esther Chesang Kakuri.

Etíope trava duelo com brasileiros do Cruzeiro 

Entre os homens, Gilmar Silvestre Lopes e Wellington Bezerra da Silva foram os principais brasileiros a manterem-se no pelotão principal durante os 16 quilômetros de percurso. Mas a estratégia do etíope Belete Adere Tola ficou evidente o tempo todo - ele correu o lado a lado com os dois atletas do Cruzeiro e acelerou o ritmo nos últimos metros de prova. O cruzeirense Gilmar até se arriscou em um sprint, mas não manteve a passada e viu Belete arrancar soberano na liderança. Com folga na ponta, ele completou o trajeto em 48m15s. Gilmar e Wellington chegaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

Belete Adere Tola, Gilmar Silvestre Lopes e Wellinton Bezerra da Silva travam grande duelo
Belete Adere Tola, Gilmar Silvestre Lopes e Wellinton Bezerra da Silva travam grande duelo
Foto: Fernando Madeira

"Foi a terceira vez que participei da Dez Milhas e esse foi meu melhor resultado. Até o quilômetro 14 eu estava bem, lado a lado com o adversário, mas não consegui manter. Eu larguei forte, pois sabia que os outros atletas eram mais fortes que eu na reta final. Tentei de todo jeito tirar essa diferença, mas infelizmente não consegui o primeiro lugar. Mesmo assim, estou bem satisfeito com a segunda posição", afirmou Gilmar.

Eles vencem no braço

O amor deles pela corrida de rua supera todas as limitações físicas. Mesmo que esse sentimento envolva a superação de um esforço físico bastante extenuante, ao fim, a recompensa vem na satisfação de vê-los felizes, na forma de um sorriso, que é um prêmio maior do que qualquer medalha que possa ser conquistada em uma disputa. Essa é a sensação vivenciada por Vanessa Cristina de Souza, Antônio Marcos de Moura e Welington Adriano de Souza Júnior.

Antônio Marcos de Moura, Vanessa Cristina de Souza e Welington Adriano Antônio de Souza Júnior
Antônio Marcos de Moura, Vanessa Cristina de Souza e Welington Adriano Antônio de Souza Júnior
Foto: Fernando Madeira

Na edição de 2017 da Dez Milhas Garoto, o trio percorreu sem desânimo os 16 quilômetros do percurso tendo o apoio do público em todas as ruas em que eles passavam com suas cadeiras de rodas. Correndo pela primeira vez no evento, a paulista natural de Santos, Vanessa, de 27 anos, deixou o medo da subida da Terceira Ponte de lado e utilizou a força dos braços para passar por cima das dificuldades.

"Estava muito ansiosa e também com um pouco de medo da tal subida que o pessoal tanto falou [subida da Terceira Ponte]. Ainda bem que ocorreu tudo bem e fiquei feliz por ter feito um bom tempo. Deu tudo certo e como planejávamos. Fiz a Meia Maratona do Rio de Janeiro em agosto e acho que consegui testar meus limites lá", explicou Vanessa.

A cadeirante, primeira a largar na manhã deste domingo, Vanessa Cristina de Souza foi a mais rápida entre as mulheres, enquanto Welington Adriano de Souza cruzou a linha de chegada em primeiro lugar na categoria masculina.

Desafio superado

Suor, cansaço, sol forte, dores musculares e muitas outras dificuldades que surgiram durante os 16 quilômetros da Dez Milhas Garoto. Contudo, a garra foi maior que os problemas da corrida e levou os atletas Luciana Castro, repórter de Esportes do jornal A Gazeta, e Diego Araujo, apresentador do programa Em Movimento, até o fim do percurso. A dupla cruzou a linha de chegada com bastante ânimo e cumpriu com maestria o desafio proposto pela Rede Gazeta.

Diego Araujo, apresentador do Em Movimento, completa Corrida Dez Milhas Garoto
Diego Araujo, apresentador do Em Movimento, completa Corrida Dez Milhas Garoto
Foto: Arquivo Pessoal

Luciana e Diego nunca haviam participado da corrida. Mesmo assim, em momento algum eles pensaram em desistir do desafio. De acordo com a mineira radicada no Espírito Santo Luciana Castro, que terminou o percurso em 2h08m, o "bicho-papão" não era tão feio como haviam descrito para ela. O jornalista do Em Movimento ficou com o tempo de 2h05m.

"Achei a prova mais fácil que os treinamentos e mais fácil do que eu imaginava que fosse. Isso porque todo mundo falava comigo que a prova era muito pesada, longa, cheia de dificuldades. Por causa do medo, tive problemas para dormir na noite anterior, acordei várias vezes durante a noite e, durante a prova, vi que era possível chegar. O que me chamou a atenção foi ver cenas de pessoas se superando. O dia ficará marcado para sempre na minha memória", relatou Luciana Castro.

Confira os resultados oficiais da Corrida Dez Milhas Garoto

Masculino

1) Belete Adere Tola (Etiópia) 48min15seg

2) Gilmar Silvestre Lopes (Brasil) 48min36seg

3) Wellinton Bezerra da Silva (Brasil) 48min44seg

4) Demiso Legese Gudeta (Etiópia) 49min18seg

5) Altobeli Santos da Silva (Brasil) 49min24seg

Feminino

1) Esther Chesang Kakuri (Quênia) 57min40seg

2) Martha Akeno (Quênia) 57min48seg

3) Joziane da Silva Cardoso (Brasil) 58min31seg

4) Tatiele Roberta de Carvalho (Brasil) 58min51seg

5) Mirela Saturnino de Andrade (Brasil) 59min36seg

Ver comentários