Notícia

Em meio à guerra do tráfico, menino de Caratoíra vira ouro no jiu-jítsu

Integrante de projeto social em Caratoíra, Derick Santa Rosa, de 8 anos, já coleciona 14 medalhas de ouro com o esporte

Derick Santa Rosa, de 8 anos, já acumula 14 medalhas de ouro no jiu jitsu
Derick Santa Rosa, de 8 anos, já acumula 14 medalhas de ouro no jiu jitsu
Foto: Acervo Pessoal

"Mãe, como eu vou competir sem treinar?". O questionamento de Derick, de 8 anos, tinha um único motivo: a violência. O menino, aluno de um projeto social de jiu jitsu em Caratoíra, Vitória, não conseguiu treinar durante a semana passada por conta da guerra do tráfico nos morros da capital. Ainda assim, seguiu os conselhos da mãe, Amanda Santa Rosa, de 30 anos, e ficou com a medalha de ouro no Campeonato Estadual Kids de Jiu-jitsu no último final de semana.

"Falei para ele que, infelizmente, não tinha como treinar naquela semana, e que era para ele seguir todas as técnicas que o professor já havia ensinado para ele e ir para a competição. Ele fica sempre muito nervoso, pedi para dar o melhor. No final ele saiu realizado e ainda brincou comigo 'você não queria medalha de ouro, mãe? Tá aí sua medalha de ouro'", contou Amanda.

Nascida e criada em Caratoíra, Amanda diz que nunca havia vivenciado uma situação tão crítica quanto a da semana passada, com constantes tiroteios na região e traficantes de duas facções disputando o controle do tráfico nos Morros de Vitória. 

> A GUERRA DO TRÁFICO NOS MORROS DE VITÓRIA

"Semana passada não deu para ter treino, por conta da violência. Sou nascida e criada aqui (Caratoíra), mas nunca tinha visto nada assim. Acordei com o barulho dos tiros. A gente não sabia qual a hora e o momento ia acontecer, não dá para expor as crianças. Eu vejo o projeto como uma solução para tirar as crianças da rua. Muitos pais trabalham o dia todo, e as crianças gostam de treinar e passam a se interessar pelo esporte. O Derick mudou muito o comportamento, a disciplina e a atenção com os estudos", afirma a mãe.

Idealizador do projeto "Vizinho da arte", Leandro Melo, de 34 anos, também é nascido e criado em Caratoíra. Para ele, o projeto tem como principal objetivo formar cidadãos.

> Polícia reconhece guerra e sobe morro em Vitória

Derick com a mãe, Amanda Santa Rosa: parceria nos treinos e nas competições
Derick com a mãe, Amanda Santa Rosa: parceria nos treinos e nas competições
Foto: Reprodução/Facebook

"São sete anos de projeto em Caratoíra e no Alagoano com jiu jitsu de graça para a criançada.  O projeto veio para mostrar os talentos da nossa comunidade. Não é só o Derick, tem o pintor, o musico. Não tem só violência, criminalidade. Aqui também tem talento. A gente sempre mostra para os alunos que eles podem ser o que eles quiserem", defende Melo.

Derick já acumula 14 medalhas de ouro e uma de prata. Além dos títulos, o esporte deu ao menino uma bolsa em uma escola particular de Vitória. Os treinos que transformaram o menino em campeão, devem voltar nesta semana.

"Fiquei muito feliz com a conquista do ouro e me senti vitorioso. Treino desde abril do ano passado e já ganhei 15 medalhas. Também pratico natação, mas amo mesmo é o jiu-jítsu", disse Derick.

> Policial admite: situação nos morros está fora de controle

"A gente dá oportunidade. Se a gente ensinar o menino a ser um cidadão, ele vai ser um cidadão. O treino é sempre das 19h às 20h30. Há muito anos que a gente não vivenciava ago desse tipo. Os episódios da semana passada afetaram muito o projeto social. Como que o pai vai deixar o menino subir o morro para o projeto? Vamos ter que fazer todo um resgate de novo, conversar com os pais. Queremos voltar com as aulas semana", conclui Amanda. 

Ver comentários