Notícia

Veron ouve comparações com Gabriel Jesus no Palmeiras: 'Futuro brilhante'

Atacante fez os primeiros gols no profissional, mostrou admirar o último atacante revelado pelo clube, mas quer 'fazer carreira com o seu nome'. Dracena e Dudu fizeram elogios

Gabriel Veron fez os primeiros gols como profissional já no segundo jogo pelo Palmeiras. Ele marcou duas vezes e deu uma assistência na goleada por 5 a 1 sobre o Goiás e inevitavelmente começou a ouvir comparações com Gabriel Jesus, último atacante revelado pelo Verdão.

- Eu me espelho no Gabriel Jesus, até por ter iniciado também no Palmeiras e ido para um grande clube, o Manchester City. Mas vou fazer minha carreira com o meu nome e quero seguir trabalhando. Temos de dar o melhor sempre, porque a camisa do Palmeiras é gigante - afirmou.

Jesus foi revelado pelo Palmeiras e jogou duas temporadas no time profissional: 2015, em que foi campeão da Copa do Brasil, e 2016, quando venceu o Brasileirão. Depois de 85 partidas e 28 gols, foi negociado por mais de R$ 130 milhões com o City, na maior venda da história do clube.

-> Veja a classificação do Brasileiro e use o simulador!

Já Veron, eleito o craque da Copa do Mundo sub-17 no mês passado, renovou até 2024, foi campeão paulista sub-20 e promovido ao profissional. Veron subiria apenas em 2020, mas entrou no segundo tempo da partida contra o Fluminense, ainda com Mano Menezes, e nessa quinta, sob o comando do interino Andrey Lopes.

- Ele já mostrou todo o talento na base, agora que possa dar frutos no profissional. Comecei no Palmeiras com o Gabriel Jesus, agora é o Gabriel Veron. Fico orgulhoso, ele se dedica, é humilde. Ainda vão ouvir falar muito deste jogador - avisou Edu Dracena, que está se aposentando.

- O Veron já tinha feito um bom Mundial, tinha treinado conosco antes também. Sabemos da qualidade que ele tem, esperamos um futuro bonito, como do Gabriel Jesus. Precisa ter paciência, porque ele pode ter um futuro brilhante pela frente - acrescentou Dudu.

Veron tornou-se o segundo jogador mais novo a marcar pelo Palmeiras, com 17 anos, três meses e dois dias. O recordista ainda é Juliano, que marcou aos 16 anos, 11 meses e 23 dias, no dia 19/08/1998, contra o Nacional (URU), pela Copa Mercosul.