Notícia

Saldo positivo: atletas capixabas somam sete medalhas no Pan de Lima

Com apenas 5 atletas em meio aos 486 enviados pelo Brasil ao Peru, ES já soma mais medalhas do que competidores. Só de ouro já são três

Quarteto capixaba brilhou no Pan de Lima e mais medalhas podem vir para o Espírito Santo
Quarteto capixaba brilhou no Pan de Lima e mais medalhas podem vir para o Espírito Santo
Foto: Divulgação/COB

A delegação capixaba que foi ao Pan de Lima, no Peru, é pequena se comparada com o total de atletas brasileiros qualificados para a competição. Dos 486 competidores, recorde do Brasil em Pans, apenas cinco são nascidos no Espírito Santo: Déborah Medrado e Natália Gaudio, ambas na ginástica rítmica, João Gomes Júnior, na Natação, Paulo André Camilo, no Atletismo, e Vangelys Reinke, no remo.

O número poderia ser maior, mas o pivô Vinícius Teixeira, do Handebol, foi convocado, porém acabou descartado pela comissão técnica.

Mas não subestime a capacidade dos nossos atletas. Até o momento, o saldo deles é altamente positivo. Todos medalharam e o Estado já contabiliza sete medalhas, sendo três ouros, três bronzes e uma prata.

>PODCAST: Brasil segue sem barreiras no Pan de Lima

NATÁLIA GAUDIO

Natália Gaudio conquistou a medalha de bronze no individual geral da ginástica rítmica do Pan
Natália Gaudio conquistou a medalha de bronze no individual geral da ginástica rítmica do Pan
Foto: Ricardo Bufolin/ CBG

Ginasta mais experiente do Brasil e com uma olimpíada no currículo, a ginasta de 26 anos ficou com a medalha de bronze no individual geral na ginástica rítmica.

DÉBORAH MEDRADO

Déborah Medrado foi bronze na apresentação com 5 bolas no Pan de Lima
Déborah Medrado foi bronze na apresentação com 5 bolas no Pan de Lima
Foto: Ricardo Bufolin/CBG

Da nova geração da ginástica rítmica brasileira, Déborah Medrado, de apenas 17 anos, retornou do Peru com peso extra na bagagem por conta das três medalhas conquistadas. A primeira delas foi o bronze na apresentação com cinco bolas. O bronze se repetiu ao chegar ao pódio no Conjunto Geral. O melhor ficou para o fim, ouro na grande final do conjunto (3 arcos e 2 maças). Déborah, que é a capitã da seleção, retorna desse Pan maior do que quando chegou.

JOÃO GOMES JÚNIOR

João Gomes Júnior já soma dois ouros e pode chegar a três neste Pan
João Gomes Júnior já soma dois ouros e pode chegar a três neste Pan
Foto: COB/Divulgação

Melhor nadador de peito do Brasil na atualidade, e um dos melhores do planeta nessa especialidade, João Gomes Júnior não decepcionou nas piscinas. Aos 33 anos e participando do primeiro Pan da Carreira, o atleta tem até aqui dois ouros. O primeiro foi conquistado na prova onde é especialista, os 100m peito.

A segunda medalha originalmente foi prata na final do revezamento 4x100m misto, porém a desclassificação dos Estados Unidos, então vencedor, fez com que o ouro fosse herdado pelo Brasil. João ainda nada mais uma prova de revezamento nesse Pan e tem chances de aumentar o número de medalhas.

PAULO ANDRÉ CAMILO

Paulo André Camilo foi prata na final dos 100m rasos e por pouco não ganhou o ouro
Paulo André Camilo foi prata na final dos 100m rasos e por pouco não ganhou o ouro
Foto: RODOLFO BUHRER/Agência Estado

Uma pontinha de decepção envolve a participação do velocista Paulo André Camilo. Tendo um ano espetacular em resultados, com o índice olímpico garantido e muito bem cotado para o ouro na prova dos 100 metros, onde é especialista, ele acabou batido na final, ficando sete centésimos atrás do norte-americano Michael Rodgers, vencedor com 10s09.

VANGELYS REINKE

Vangelys Reinke estreia amanhã, no remo, no Pan de Lima
Vangelys Reinke estreia amanhã, no remo, no Pan de Lima
Foto: Acervo pessoal

O Remador Vangelys Reinke é o único capixaba que ainda não estreou no Pan de Lima. Atleta do Flamengo, ele competirá neste sábado (10), penúltimo dia de competições no Peru. Ele compete na prova do quatro sem - peso leve. Aos 28 anos e estreante em Pans, ele tem boas chances de também voltar com medalha.

Ver comentários