Notícia

Ciclovia em Vitória vira lugar para moto, carro e até pedestres

Jaeder Araújo Monteiro, que vai ao trabalho de bicicleta, conta como é difícil desviar de carros, motos e até vendedores ambulantes que ficam parados nas ciclovias da Capital

Quem depende das ciclovias de Vitória para se locomover tem reclamado de ocupações irregulares que acontecem em vários pontos da Capital. Um ciclista registrou o trajeto que faz diariamente, e mostrou o quão difícil tem sido desviar de carros, motos e até vendedores ambulantes que bloqueiam as pistas que seriam, exclusivamente, para o passeio de bicicletas.

“O ciclista tem que contar com a sorte e com o condicionamento físico”, diz o servidor público Jaeder Araújo Monteiro, que sai do bairro Maria Ortiz e vai até a Escola Técnica todos os dias. Ele usa itens de segurança e, há pouco tempo, decidiu implantar uma câmera no capacete para registrar tudo o que acontece à sua volta. “Eu senti que depois que instalei a câmera, os motoristas, principalmente, passaram a ter mais respeito”, diz, acreditando que essa medida tenha inibido os motoristas.

Jaeder relata que essas interrupções nas ciclovias são perigosas, e, de acordo com ele, o perigo se estende para quem utiliza as bicicletas para outros fins.

Para ele, as pessoas que não usam equipamentos de sinalização são ainda mais vulneráveis no trânsito. “Percebo que quem anda de chinelo, sem capacete e sem sinalização, os carros levam menos a sério ainda. Quando você está mais sinalizado, eles (os motoristas) ficam mais cuidadosos ao chegarem perto”, finaliza.

Denúncia

De acordo com o gerente de Operações de Trânsito da Guarda Municipal de Vitória, Marcelo Perozini, o mais importante é o cidadão fazer uma denúncia pelo 190 ou 156. “Lógico que gravar é importante, mas é mais produtivo denunciar do que ficar filmando”, pondera.

Segundo ele, existem rondas de fiscalização que acontecem por toda a cidade periodicamente, mas que é por meio das denúncias que o atendimento mais rápido é feito. Ele explica que a partir do momento em que é registrado o chamado, a viatura mais próxima será deslocada ao local e o infrator receberá a respectiva punição.

Multa

De acordo com o gerente, quando o agente flagra a irregularidade, no mesmo momento é lavrado o auto de infração, que consiste em multa e, no caso de veículos, desconto de pontos na carteira.

Marcelo esclarece que existem dois tipos de multa, sendo uma para quem está parado na ciclovia, como carros estacionados ou barracas montadas, e outra para quem transita pela via. Os valores e os descontos de pontos na carteira de motorista dependem do tipo de infração.

“Quando o veículo está estacionado, por exemplo, a multa, considerada grave, é de R$ 195,23, com desconto de cinco pontos na carteira. Quando o agente flagra um veículo transitando pela ciclovia, a multa é de R$ 293,57, mas, por ser considerada gravíssima, é multiplicada por três, então passa a ser R$ 880,71, com desconto de sete pontos na carteira”, relata.

 

Ver comentários