Notícia

Casos de dengue no Rio sobem quase 100% em uma semana

No mesmo período de 2015, foram registrados 2.584 casos suspeitos de dengue no estado. No ano inteiro de 2015, foram 69.516 casos suspeitos, com 23 óbitos

Mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e da febre chikungunya

Os casos de dengue no Rio de Janeiro subiram quase 100% em apenas uma semana. De acordo com a Superintendência de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria de Estado de Saúde durante as quatro semanas epidemiológicas de 2016 (de 1º a 25 de janeiro de 2016), foram notificados 3.954 casos suspeitos de dengue no estado do Rio, sem nenhum óbito. Até a semana passada, tinham sido registrados 2.002 casos da doença, registrando aumento de 97,5% de sete dias para cá.

No mesmo período de 2015, foram registrados 2.584 casos suspeitos de dengue no estado. No ano inteiro de 2015, foram 69.516 casos suspeitos, com 23 óbitos.

O vírus da dengue é transmitido pelo mesmo mosquito que transmite a zika e a chikungunya. A Secretaria de Estado de Saúde do Rio lançou a campanha 10 Minutos Salvam Vidas para incentivar a população a tirar 10 minutos por semana para eliminar os possíveis focos do mosquito em suas casas.

Medidas simples como armazenar lixo em sacos plásticos fechados, manter a caixa d’água vedada e recolher recipientes que possam ser reservatórios de água parada, como garrafas, galões, baldes e pneus; encher com areia os pratinhos dos vasos de plantas são algumas ações de eliminação do vírus transmissor da doença.

Outro cuidado é a proteção individual de gestantes, com o uso de repelentes, de roupas que previnam o contato com o mosquito e de evitar exposição durante a manhã e final da tarde, períodos em que o Aedes aegypti costuma atacar as vítimas.

Ver comentários