Notícia

Samarco emite alerta após novo vazamento na barragem de Fundão

A empresa informou ainda que "não houve novo vazamento", e que os rejeitos continuam dentro da barragem, apesar do deslizamento

Obras eram realizadas na Barragem do Fundão no momento do vazamento
Obras eram realizadas na Barragem do Fundão no momento do vazamento
Foto: Divulgação/CBMMG

A mineradora Samarco informou nesta quarta-feira que houve uma "movimentação de rejeitos remanescentes" na barragem de Fundão, em Mariana, Minas Gerais. De acordo com a empresa, um alerta foi dado aos funcionários da empresa, que foram retirados do local. A barragem de Fundão rompeu em novembro do ano passado e provocou uma enxurrada de lama que destruiu o distrito de Bento Rodrigues e deixou 17 mortos e dois desaparecidos.

A empresa informou ainda que "não houve novo vazamento", e que os rejeitos continuam dentro da barragem, apesar do deslizamento. Segundo a mineradora, todos os procedimentos de emergência para o caso foram adotados de forma correta. Ressaltou ainda que não foi preciso o uso de sirenes para alertar a população, já que o deslocamento ocorreu apenas no local da barragem.

A assessoria da Defesa Civil disse que a informação de que houve um desprendimento de massa interna na barragem de Fundão é da própria Samarco. Nenhuma equipe do órgão foi enviada ao local, e os procedimentos adotados foram uma decisão da própria empresa.

Procurada, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Mariana afirmou por volta das 16h que não tinha sido comunicada do ocorrido.

A Samarco informou, por meio de nota, que ocorreu, na tarde de hoje, 27 de janeiro, uma movimentação de parte da massa residual da Barragem de Fundão devido as chuvas das últimas semanas.

De forma preventiva e seguindo seu Plano de Emergência, os empregados, que atuam próximo à área afetada, foram orientados a deixar o local.

Não houve a necessidade de acionamento de sirene por parte da empresa. As defesas civis de Mariana e Barra Longa foram devidamente informadas.

A empresa ressaltou que o volume deslocado permanece entre a barragem de Fundão e Santarém, dentro das áreas da Samarco. As estruturas das barragens de Germano e Santarém permanecem estáveis com base no continuo monitoramento.

Ver comentários