Notícia

Metade dos idosos já perdeu todos os dentes

No Brasil, 16 milhões de pessoas não têm nenhum dente na boca

Metade da população idosa do Estado perdeu todos os dentes ao longo de suas vidas. Isso é o que aponta a Pesquisa Nacional de Saúde divulgada, ontem, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com a conselheira do Conselho Regional de Odontologia do Estado, a dentista Lícia Aguilar Freitas, o número de pessoas sem nenhum dente é grande entre os idosos, pois eles vêm de uma geração que não frequentava os consultórios dentários. “Hoje as pessoas têm procurado desde cedo o acompanhamento odontológico, porém antigamente não era assim”, disse Lícia.

A pesquisa estimou que, das pessoas de 18 anos ou mais de idade, 12% perderam todos os dentes, o que corresponde a 336 mil capixabas. A questão da saúde bucal não englobou crianças e adolescentes.

A saúde bucal da população tem reflexo na saúde integral e na qualidade de vida de toda a sociedade, por isso a importância do cuidado preventivo. “A melhoria da situação da saúde bucal se dá por meio da prevenção com bons hábitos e visitas regulares ao consultório odontológico”, disse a dentista.

Apesar do número alto de pessoas sem dentes no Estado, o cuidado com a saúde bucal dos capixabas é boa. No Espírito Santo, 91,9% das pessoas de 18 anos ou mais de idade escovam os dentes pelo menos duas vezes por dia. As mulheres foram mais representativas (94,1%) que os homens (89,5%) na manutenção desse hábito.

Em Vitória, esse percentual foi de 95,5%, o que corresponde a 266 mil pessoas e colocou a Capital na segunda posição no ranking nacional, atrás somente de Belém (95,7%). Já em relação ao uso de escova de dente, pasta de dente e fio dental para a limpeza bucal, mais de 1,9 milhão de capixabas fazem o uso, colocando o Estado em primeiro lugar no ranking.

“Essa conscientização da importância da limpeza bucal diária tem sido fortalecida com a contribuição das escolas, que têm trabalhado em sala de aula com os alunos”, disse a conselheira.

 

A pesquisa

 

1. Sem dentes. Metade da população capixaba com idade superior a 60 anos não possui nenhum dente na boca. Já com relação as pessoas maiores de 18 anos, a porcentagem cai para 12%: 336 mil capixabas.

 

2. Cuidados. No Estado, 91,9% das pessoas acima de 18 anos escovam os dentes duas vezes por dia, pelo menos.

3. Fio dental. O Espírito Santo ocupa a 1ª posição no ranking nacional de pessoas que usam escova de dente, fio dental e pasta de dente na escovação.

 

Vitória: mais da metade da população tem plano de saúde

 

A aposentada Warlene Rodrigues Gonçalves, de 52 anos, é moradora de Jardim Camburi, em Vitória, e optou por ter plano de saúde pelo medo de não conseguir atendimento na rede pública de saúde.

 

A aposentada Warlene não abre mão do plano de saúde e se consulta com a médica Fernanda Damiani
A aposentada Warlene não abre mão do plano de saúde e se consulta com a médica Fernanda Damiani
Foto: Carlos Alberto Silva

“Vou ao médico a cada três meses, sempre me cuido, e penso que só consigo devido ao plano de saúde”, disse.



Warlene contribui para que Vitória seja a Capital brasileira com o maior índice de pessoas com cobertura de plano de saúde. Dado também apontado pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) divulgada, ontem, pelo IBGE.



Segundo a pesquisa, 54,9% dos moradores de Vitória têm plano de saúde. Em todo o Estado, 27,7% da população tem essa cobertura, menor percentual da Região Sudeste e oitavo maior do país, juntamente com Goiás.



Idosos


Em relação aos grupos de idade, pessoas de 0 a 17 anos apresentaram a menor proporção de cobertura de plano de saúde (20%) e o grupo de 60 anos ou mais o maior percentual (32,1%).



Coordenador do Programa de Medicina Preventiva da MedSênior, o geriatra Roni Chaim, acredita que esse alto número de pessoas com plano de saúde em Vitória, se dá pelo fato das pessoas terem condições de buscarem uma melhor qualidade de vida. “Vitória tem um alto Índice de Desenvolvimento Humano e isso faz com que as pessoas se cuidem pensando na longevidade”, disse.



A coleta de dados da PNS foi realizada no segundo semestre de 2013.

 

680 mil já tiveram dengue

 

Mais de 680 mil capixabas afirmaram, na Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), já terem contraído a dengue, o que corresponde a 17,7% da população do Estado, acima de 18 anos.

Ainda de acordo com a pesquisa, 74,6% dos domicílios capixabas receberam pelo menos uma visita de algum agente de combate às endemias no ano anterior à pesquisa, o que equivale a 960 mil casas visitadas.

A próxima etapa da PNS a ser divulgada deve incluir informações sobre a pressão arterial dos entrevistados.

 

 

Ver comentários