Notícia

Veja as tecnologias que prometem facilitar a vida dentro de casa

Confira os equipamentos que vão chegar ao mercado para ajudar nas tarefas diárias

O administrador Leonardo Basoni é um voraz consumidor de tecnologias de ponta
O administrador Leonardo Basoni é um voraz consumidor de tecnologias de ponta
Foto: Fernando Madeira

Pelo relógio em seu pulso você começa a monitorar seu sono, sua frequência cardíaca e ainda recebe mensagens e e-mails. Apertando o botão de um rastreador, você informa que está precisando de auxílio e aciona equipes de resgate. O copo de seu liquidificador vira uma squeeze, que pode ser levada para o trabalho, escola ou academia.

Para sua casa, aspirador de sólidos e líquidos com mais capacidade e que suga qualquer tipo de sujeira. E ainda, fogões com forno infravermelho contendo espetos giratórios e comandos individuais.

São tecnologias e inovações para facilitar a vida das pessoas, dando comodidade, principalmente, nas tarefas domésticas.

Muitas das novidades estarão nas lojas nos próximos meses. Elas serão apresentadas aos lojistas na próxima semana, na Eletrolar Show, uma feira de negócios voltada para o varejo e que acontece em São Paulo.

Alguns produtos já são velhos conhecidos dos consumidores e chegam com um plus a mais, caso da escova rotativa, que vem com mais funcionalidades e menor custo.

O administrador Leonardo Basoni, de 35 anos, desde criança é fascinado por tudo quanto é novidade tecnológica. “É até difícil explicar, eu tinha Atari e Walkman, eu mesmo programava e instalava os aparelhos eletroeletrônicos de casa desde que me entendo por gente”, conta.

Ele é consumidor de novas tecnologias, e não esconde isso de ninguém, usa óculos Google Glass, iPhone 6, da Apple e relógios inteligentes. “Dou presentes para minha namorada nessa linha, o último foi um monitor de atividades, que gera dados de atividades e do sono”, revela Basoni.

Um das vantagens da inclusão de novas tecnologias aos eletrodomésticos e eletroeletrônicos está no consumo mais racional de energia elétrica. Além disso, as tecnologias tendem a reduzir os preços e tamanhos dos produtos.

“Tudo isso junto, acaba permitindo, também, economia de água no caso das lavadoras, e de energia no que diz respeito às secadoras de roupas, TVs, ar condicionado e computadores”, diz o presidente do Grupo Eletrolar, Carlos Clur.

Inovações permitem o avanço da produtividade

As inovações tecnológicas permitem não só o aumento da variedade de produtos à disposição dos consumidores, mas também o avanço da produtividade. “A automação ajuda a economia a crescer”, afirma o consultor de inovação Evandro Milet.

Ele ressalta que as tecnologias digitais e a internet vão transformando produtos e mercados. ”O desafio permanente é antecipar a necessidade dos clientes e utilizar em primeira mão as novas tecnologias”.

Para o consultor, os smartphones passaram a ser o principal objeto para múltiplas funções. “Nele passamos a monitorar a saúde, a nos informar, nos divertimos com jogos ou filmes, ouvimos música, pagamos contas, controlamos eletrodomésticos e nos comunicamos”, lembra.

Durabilidade cada vez mais curta

As novidades tecnológicas em produtos para a casa estão cada vez mais acessíveis a qualquer tamanho de bolso. O lado positivo dessa popularização é a simplificação de tarefas. Mas há também um fator negativo: a perda da durabilidade.

O consultor de tecnologia Gilberto Sudré explica a ideia da "obsolescência programada". “Os fabricantes não querem produzir um eletrodoméstico que dure 30 anos, mas apenas o suficiente para ultrapassar o período da garantia com alguns anos de folga”, pontua.

Além disso, devido à rapidez das mudanças tecnológicas, os equipamentos rapidamente deixam de ser compatíveis com o que há de mais novo, ficando para trás. “Alguns exemplos são os tocadores de CD ou equipamentos de áudio que não preveem a entrada para dispositivos USB”, exemplifica o consultor.

Ver comentários