Notícia

Lula usa rede social para atacar A GAZETA

Ex-presidente voltou a negar que seja dono de triplex de luxo

O ex-presidente Lula utilizou nesta quinta-feira sua página no Facebook para contestar a manchete de A GAZETA. A capa registrou que a Lava Jato investiga o triplex que foi do ex-presidente. O texto postado na página de Lula disse o seguinte: “Adquirir cotas de uma cooperativa habitacional a prestações não significa tornar-se proprietário de um imóvel. A família de Lula poderia ter exercido o direito de compra do apartamento por seu preço final, completando o valor necessário, mas decidiu não fazê-lo. O ex-presidente já esclareceu os fatos, mas uma parte da imprensa insiste em ignorar essas informações em nome de uma manchete mais saborosa. O jornal A Gazeta, do Espírito Santo, por exemplo, diz que Lula foi dono do apartamento. Não foi, nem é.”

O ex-presidente pode agora tentar negar, e não é a primeira vez que ele o faz, mas em 2010 a própria assessoria de imprensa do Instituto Lula informou que o imóvel era de propriedade do ex-presidente. A informação consta de um processo movido por Lula contra dois jornalistas de O Globo, que fizeram reportagens sobre esse apartamento. Lula alegou que as reportagens atacavam sua honra, mas perdeu o processo.

Em sentença de 16 de dezembro do ano passado, há pouco mais de um mês, portanto, o juiz Mauro Nicolau Júnior, da 48ª Vara Cível do Rio, negou o pedido de indenização e afirmou: “Na hipótese de haver investigações criminais em curso sobre as obras do edifício em que o autor seria proprietário de unidade, ou que sua esposa teria quotas conversíveis em unidades do edifício, tal fato não deve passar despercebido pela imprensa”.

Imprensa

A GAZETA, como outros veículos de imprensa, cumpriu seu dever de registrar os fatos. “Triplex que foi do ex-presidente pode ter servido para lavar dinheiro da Petrobras”, disse O Globo ontem. “Ministério Público de São Paulo investiga uma série de depoimentos que, na avaliação do promotor Cássio Conserino, indicam que o ex-presidente é o real proprietário do apartamento no Guarujá”, disse o Estado de S. Paulo.

A GAZETA, seguindo o princípio editorial de ouvir todos os lados para informar bem o leitor, também registrou as explicações do ex-presidente. As informações apresentadas por ele até o momento, porém, parecem insuficientes para esclarecer a opinião pública.

De acordo com investigações do Ministério Público Federal e do Ministério Público de São Paulo, diversas testemunhas afirmam que o apartamento era do ex-presidente e que a reforma no imóvel foi supervisionada pela ex-primeira-dama, Marisa Letícia.

Reforma

Nas investigações, o empreiteiro responsável pela reforma disse que esteve no apartamento com dona Marisa, o filho Fábio e também com Léo Pinheiro, dono da construtora OAS, que já foi condenado a 16 anos na Lava Jato. A reforma custou R$ 777 mil e mudou a piscina, o acabamento e incluiu um elevador privativo.

Na edição de quarta-feira do Jornal Nacional, o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, voltou a negar que o imóvel tenha pertencido ao ex-presidente. Ele foi questionado então por que o apartamento foi reformado pela OAS, sob supervisão da ex-primeira dama, e respondeu: “Eu não tenho a menor ideia”.

Até o momento, as explicações do ex-presidente não têm sido suficientes para esclarecer a sociedade. A GAZETA, porém, continuará a exercer sua missão de informar o leitor. 

Ver comentários