Notícia

Fios terão que ser retirados de fachadas de prédios históricos em Vitória

Fiação em frente a prédios históricos serão removidos em 2 anos

Olhar para cima e se deparar com as fachadas de prédios históricos livres da fiação elétrica dos postes. Essa pode ser a visão de moradores e turistas que passarem por Vitória no futuro. Uma das metas do novo Plano Diretor Urbano (PDU), que está sendo elaborado, é fazer com que os fios em frente aos 175 edifícios históricos e de interesse de preservação da Capital sejam enterrados em até dois anos. Confira a relação de prédios que terão que ficar sem fios.

A proposta foi aprovada por moradores na assembleia territorial do Centro, na última segunda-feira. A prefeitura municipal quer que a mudança fique a cargo da EDP Escelsa. A concessionária terá que executar o serviço em até dois anos após a publicação do novo PDU, planejada para o primeiro semestre de 2017. Na prática, a retirada dos fios deverá, então, ocorrer até o primeiro semestre de 2019.

Imóveis históricos no Centro de Vitória são a maioria das edificações que terão as fiações  modificadas
Imóveis históricos no Centro de Vitória são a maioria das edificações que terão as fiações modificadas
Foto: Vitor Jubini

Embora 86% dos imóveis estejam localizados no Centro, também há edificações na Praia do Canto, Santo Antônio, Jucutuquara e Mário Cypreste. De acordo com a secretária municipal de Desenvolvimento da Cidade, Lenise Loureiro, o custo da mudança é incluso nas atividades da EDP Escelsa.

“Existe uma resolução conjunta da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), que obriga as concessionárias a organizarem melhor a fiação aérea na cidade e que, inclusive, está sendo cobrada pelo Ministério Público sua execução na cidade. Essa lei vai ao encontro dessa medida numa tomada de esforços para permitir a visão sem interferência desses fios”, explicou.

A EDP Escelsa informou que atua conforme a legislação da União e que alterações com fins estéticos na rede de distribuição são de responsabilidade do solicitante, no caso a prefeitura, “sendo que os custos decorrentes ficam a cargo do mesmo, para não onerar os demais clientes da distribuidora”, argumentou.

No entanto, Lenise diz que a prefeitura entende que a restrição dos fios em prédios históricos pode ser feita de acordo com a legislação. Haverá a exigência de que para fazer qualquer atividade diante desses prédios, a concessionária terá que deslocar os fios. A lei impedirá, por exemplo, que ela coloque postes e fiações em frente às fachadas.

“A lei nos dá a condição de organização do espaço urbano, em especial nesses prédios, onde os proprietários sofrem ônus por não poderem fazer alterações nas estruturas”, garante ela.

O presidente da associação de moradores do Centro de Vitória, Everton Martins, e o presidente do Conselho Popular de Vitória, Robson Willian, acreditam que a medida contribuirá para reduzir a poluição visual e potencializar o turismo. “Isso é importante para a estética e para o desenvolvimento da cidade”, diz Robson.

Prédios só poderão ter quatro pavimentos em Santo Antônio

De acordo com o novo Plano Diretor Urbano (PDU), a região de Santo Antônio, assim como o interior dos bairros e ao alto dos morros que compõem a região sete de Vitória (Nova Palestina, Resistência, Conquista, Ilha das Caieiras, Santo André, Redenção, São Pedro, Santos Reis, São José e Comdusa) terão a altura dos novos prédios limitada a quatro andares.

A gerente de Gestão Urbana de Vitória, Maressa Mendes, explica que a medida visa preservar a visibilidade da paisagem e de monumentos. No caso de Santo Antônio, as grandes preocupações foram a visão da baía noroeste e também da Basílica de Santo Antônio.

“O lado da Avenida Santo Antônio no sentido da orla, à esquerda, está sendo limitado a quatro pavimentos para possibilitar a visualização de pontos da baía e também do Mestre Álvaro, na Serra.

No entorno da Basílica restringimos a altura das quadras também”, diz a gerente. Por outro lado, os prédios que já estão consolidados não serão alterados, entretanto, eles não poderão ter a altura aumentada.

Ver comentários