Notícia

Barra Seca atrai os adeptos do naturismo em Linhares

Paraíso no Norte do Estado atrai público fiel e também curiosos

Na praia do Litoral Norte, frequentadores têm a liberdade de andar nus
Na praia do Litoral Norte, frequentadores têm a liberdade de andar nus
Foto: João Paulo Rocetti

Os três chegaram bem cedinho, num domingo de janeiro, à Praia de Barra Seca, em Linhares. Naquele momento, a praia ainda estava vazia. E aproveitaram para fazer o quê? Fotos deles próprios, como suas respectivas mães os colocaram no mundo, para compartilhar nas redes sociais, obviamente. Não é todo dia que três jornalistas têm a oportunidade de fazer matéria em uma das oito praias no Brasil que permitem o naturismo. Na hora de selecionar a foto, a primeira preocupação, claro, era não deixar aparecer seios e genitais. A segunda preocupação? “Só não deixem aparecer a minha barriga”, brincou a repórter, num momento de exagero estético.

A reportagem foi originalmente publicada no dia 28 de janeiro de 2017.

E foi aí que veio a bronca: “Aqui não tem isso. Dentro da filosofia naturista, você aceita seu corpo do jeito que ele é. Nossa roupa é nossa pele. Você não nasceu com roupa”, chamou a atenção uma naturista de 60 anos, após ouvir a conversa do trio.

Conheça a praia naturista do Espírito Santo por GazetaOnline

Essa foi só a primeira dica ao longo de todo o dia de que Barra Seca era muito mais do que uma praia em que “todo mundo fica pelado”. A partir daí, noções de liberdade, respeito à natureza e ao próximo e aceitação pessoal passaram a permear todos os relatos ouvidos ao longo do dia.

Àquela altura da manhã, um grupo pequeno já preparava um churrasco. Enquanto um grupo maior, que na noite anterior havia participado de um luau, não chegava, a turma do churrasco compartilhou suas histórias e preparou o trio para os relatos que viriam a seguir.

“Na década de 70, eu vinha aqui com as amigas. Vínhamos em três, quatro carros. Depois que casei, com 19 anos, parei. Meu marido era muito machista. Mas em 2009, eu o larguei e fui cuidar da minha vida. Me libertei”, relata a experiente naturista, que preferiu não se identificar. Não por receio de se revelar naturista, mas para poupar o ex-marido, reconhecido por ela como sexista.

Curiosidade

Os naturistas colecionam a mesma lista de perguntas feitas por curiosos. Entre as mais comuns: “Fica todo mundo nu?”. Sim, fica todo mundo nu (inclusive os repórteres que vos escrevem, para quem chegou aqui ainda com dúvida).

“E quem mais vai?” Depende. No dia da visita, havia muitos casais e pessoas de várias idades, entre 30 e 60 anos, aproximadamente. “Perguntam se tem sexo grupal, se os homens ficam excitados. Se ficarem assim, são convidados a se retirar”, alerta uma naturista.

“Perguntam também se não ficam rindo das pessoas. É estranho pensar isso porque na primeira vez que a pessoa vem ela fica constrangida com a nudez. Então ela não vai rir”, contou a naturista Susan Stender, 26 anos.

“Você não sente vergonha?” é outra campeã. “Na primeira meia hora, é assustador. Mas é muito mais simples do que parece ser”, lembrou Susan, sobre a sua primeira vez numa praia naturista há três anos. E, de fato, são corpos das mais variadas formas.

A curiosidade sobre os naturistas é tanta que não foram poucas as pessoas que passaram de bugre pela praia quase deserta naquele domingo. Tudo para ver gente pelada. “Uma vez um helicóptero deu um rasante aqui. Baixou tanto que quase caiu”, lembrou Geraldo Magela, diretor social da praia.

Aos que esticavam os olhos curiosos de dentro do bugre, os naturistas respondiam com um tchau simpático. “Não temos do que nos esconder”, explicou uma naturista. Foram muitos os “tchaus simpáticos” naquele domingo.

As regras

Por precaução, os naturistas desacompanhados têm uma área, mais isolada, reservada para eles. E quem costuma ir desacompanhado? “Homem aparece de montão. Se ficar quietinho, a gente convida. Se ficar se esticando para olhar, fica por lá mesmo. Quando a gente percebe que pode dar problema, a gente convida a pessoa a sair”, relata Geraldo.

A precaução, pelo histórico, é necessária. “A maioria dos solteiros que vêm para cá acham que é sexo grupal a céu aberto. E não é”, defendeu o naturista Alexandre Aquino, 40.

Mas mesmo entre os bem intencionados o receio existe, na primeira visita à praia. Os dois repórteres homens que o digam... (mas tudo ocorreu sem incidentes, caso alguém tenha ficado curioso).

O tempo ajuda. “Muda a maneira de olhar as pessoas. Antes não tinha jeito. Olhava o sexo oposto de forma sexual. Agora você vê de forma natural”, afirmou Wallace Castro Louback, 53.

Para uma convivência harmoniosa, Geraldo Magela explica as linhas gerais de comportamento na praia: “Respeito pelo próximo e à natureza. É proibido invadir a privacidade do outro. Se a pessoa permite, não tem problema”. Orientações que poderiam muito bem ser exemplos para outras pessoas em qualquer outro lugar.

Nudismo/Naturismo

Diferenças

Naturistas explicam que nudismo está relacionado simplesmente a ficar nu. Já naturismo é uma forma vida mais conectada com o respeito à natureza e pelos outros.

Barra Seca

Regras

Há uma área reservada para pessoas desacompanhadas. Se os outros frequentadores se sentirem à vontade, podem convidar a pessoa a se juntar ao grupo. Mas se houver comportamento inadequado, com apelo sexual, por exemplo, a pessoa é convidada a

se retirar.

Nudez

Não é obrigatório ficar nu. Mas o risco de ficar isolado ou de se sentir constrangido é bem maior.

Pública

A praia é pública e não há necessidade de se associar a algum grupo ou pagar taxas. Uma colaboração é bem-vinda até para manter a pequena estrutura dos cerca de 500 metros de praia destinados ao naturismo.

Estrutura

Possui espaço reservado para acampamento, com energia elétrica, sanitários, chuveiro e churrasqueira.

Sem vergonha de responder

As questões estéticas rodeiam as perguntas feitas à naturista Susan Stender, 26. “As pessoas dizem: ‘Só deve ter modelo…’; ‘Se eu não tivesse uma barriguinha eu até iria...’.” O esforço dela e de seu marido, Sérgio Stender, 37, que lhe apresentou o naturismo, é tirar essa impressão da cabeça das pessoas.

"Naturismo é ver como é realmente a pessoa, sem padrões", diz Susan Stender
"Naturismo é ver como é realmente a pessoa, sem padrões", diz Susan Stender
Foto: João Paulo Rocetti

“Sensação de liberdade é única. É a aceitação do seu corpo. Você começa a aceitar as pessoas como elas são.Naturismo é ver como é realmente a pessoa, sem padrões da sociedade, sem marca, sem demonstrar o poder aquisitivo de alguma coisa”, defendeu Susan.

Outra curiosidade permanente é referente à sexualidade dos visitantes. “Quem não tem a experiência acaba tendo uma visão muito limitada do que é isso. Primeiro, o que as pessoas mais pensam é que tem alguma conotação sexual”, observou Sérgio.

“Segundo: pensam que é tipo desfile de moda, que só tem modelo. Como se todo mundo fosse perfeito”, retomou Sérgio sobre a preocupação das pessoas com o que vão pensar de seus corpos em uma praia naturista. “Você vai estar nu para você, não é para os outros”, defendeu Sérgio.

Desde a infância

Geraldo Magela, 67, conta que sempre foi naturista e que só demorou alguns anos para saber. “Nasci naturista sem saber o que era naturismo. Acordava sempre pelado. Minhas mãe dizia ‘isso não é normal’. Mas nunca senti vergonha do meu corpo.”

A descoberta veio quando foi para os Estados Unidos, aos 19 anos. “Lá descobri uma colônia de férias naturista e vi que tinha pessoas ‘doentes’ que nem eu”, brincou.

Hoje ele é o diretor social da praia de Barra Seca, em Linhares, e ajuda a organizar o local. “Conseguimos projetar Barra Seca para o mundo”, disse.

Hoje a praia é uma das oito em todo o Brasil que permite o naturismo. O local foi reconhecido como praia naturista na década de 1980, por lei municipal, segundo Geraldo. “Vem gente do mundo todo para cá.”

Depois de ser chamado de “senhor” pela reportagem, o diretor social da praia brincou: “Um homem pelado não é um senhor. É uma pessoa sem títulos, sem etiquetas”.

Geraldo é mais um entre os frequentadores a fazer coro ao desprendimento estético. “Aqui não é um concurso. Não importa o seu corpo. A convivência após tirar a roupa facilita bastante”, disse.

Foto: Sullivan Silva - Foto: Sullivan Silva"/>

"Muda a maneira de olhar as pessoas", diz Wallace Louback

Do marido para mulher

O casal Lílian Cristian dos Reis, 37, e Wallace Castro Louback, 53, está sempre em Barra Seca. “No dia a dia, não mudou nada. O que muda é só a maneira de olhar as pessoas. Não vê mais de forma carnal, mas de maneira natural”, disse Wallace.

Foi ele quem apresentou o naturismo à esposa, há três anos. “Tomei um susto no começo. Mas aí já estava aqui mesmo. Fiquei tranquila o dia todo”, lembrou Lílian.

Ver comentários