Notícia

Espírito Santo já registra 75 homicídios desde o início da paralisação da PM

DML está com as geladeiras lotadas de corpos; vítimas de homicídio foram transferidas para outra unidade

Manifestação em frente ao DML, que enfrenta superlotação de cadáveres desde o início da manifestação dos PMs
Manifestação em frente ao DML, que enfrenta superlotação de cadáveres desde o início da manifestação dos PMs
Foto: A Gazeta

VITÓRIA. Há quatro dias sem policiamento nas ruas, o início do patrulhamento por soldados do Exército no fim da tarde de segunda-feira não impediu que a Região Metropolitana de Vitória tivesse mais uma madrugada violenta nesta terça-feira. Segundo o Sindicato de Policiais Civis do Espírito Santo, já foram confirmadas 10 mortes violentas na última noite, totalizando 75 homicídios nos últimos quatro dias.

Segundo o GLOBO apurou, também durante a madrugada, 24 pessoas foram presas em flagrante pelos crimes de roubo, furto e tráfico de drogas. Ninguém foi preso por homicídio. A secretaria estadual de Segurança não confirma, por ora, os números. Sem a Polícia Militar na rua, os flagrantes foram feitos por policiais civis da delegacia de plantão judiciário, acionados por guardas municipais.

Como o Departamento Médico-Legal (DML) está com as geladeiras lotadas, os corpos de vítimas de homicídio passaram a ser levados, na noite de segunda-feira, para o Serviço de Verificação de Óbito (SVO), unidade da secretaria de Saúde que recebe os mortos por causa natural. Na manhã desta terça-feira, um carro do DML foi à unidade resgatar corpos para a unidade médico-legal.

Nesta terça-feira, a situação no DML era mais tranquila do que na segunda-feira, quando, por causa da lotação, corpos ficaram jogados nos corredores da unidade. Ao longo do plantão noturno, alguns corpos foram liberados, abrindo espaço para o recebimento das vítimas de violência desta madrugada. Por volta das 9h, apenas duas famílias aguardavam para identificar vítimas e iniciar os procedimentos de enterro.

Com medo da violência, e também pela dificuldade de se locomover na cidade - os ônibus só voltaram a circular pouco antes das 10h desta terça -, muitas famílias de pessoas mortas nos últimos dias ainda não foram ao DML reconhecer os parentes.

Os 200 homens da Força Nacional de Segurança chegaram na madrugada em Vitória, mas ainda não foram às ruas, o que deve acontecer ao longo do dia. Por enquanto, há apenas homens do Exército nas principais vias.

Ver comentários