Notícia

Aprenda a escolher peixes e frutos do mar para a Semana Santa

Nutricionista ensina as dicas para os consumidores ficarem atentos

"Para dessalgar o bacalhau, coloco ele em uma vasilha com água na geladeira e troco a água por pelo menos duas vezes antes de prepará-lo", diz a aposentada Maria da Glória
"Para dessalgar o bacalhau, coloco ele em uma vasilha com água na geladeira e troco a água por pelo menos duas vezes antes de prepará-lo", diz a aposentada Maria da Glória
Foto: Brunela Alves

O consumo de peixes e frutos do mar nesta época do ano aumenta em virtude da Quaresma, tradição católica, na qual os fiéis reduzem o consumo de carne vermelha e optam por pescados. Na Semana Santa, por exemplo, estes alimentos são os protagonistas da ceia. Aqui no Estado, não pode faltar as famosas torta e moqueca capixabas. Mas você sabe como escolher e armazenar corretamente peixes e os frutos do mar para preparar esses pratos?

A nutricionista Bianca Cangini ensina o consumidor a ficar atento a alguns pontos. “Os peixes e os frutos do mar são alimentos altamente perecíveis e o risco de intoxicação alimentar é muito grande. Por isso, o consumidor deve prestar muita atenção quando for esses alimentos”.

O primeiro passo é verificar o lugar de procedência, as condições de armazenamento e a data de validade do peixe e frutos do mar, independente se for comprar congelado ou fresco. Se o produto estiver exposto, como em feiras, o tempo de exposição não pode ser maior do que 4h, para não haver risco proliferação de microorganismos que contaminam o alimento, de acordo com a nutricionista. Já os congelados devem vir em embalagens bem fechadas.

Depois, é preciso observar o odor e a cor dos pescados, porque eles precisam estar com aspectos de frescos, com cheiro de maresia e a cor mais viva.

O terceiro passo é a avaliação da textura. Nos peixes, por exemplo, uma dica é apertar com a ponta dos dedos para verificar se a carne está consistente, e se ela voltar rápido, é sinal de que está aconselhável para o consumo. Já o camarão, deve ter cabeça, casca e cauda firmes ao corpo e os descascados, não podem ser muito moles ou pegajosos.

Por fim, depois de ter seguido as dicas e comprado o alimento, não é recomendado deixá-lo muito tempo na geladeira de casa, a não ser que este será consumido em até dois dias. Caso contrário, é recomendado armazenar no congelador, respei o prazo de validade.

 

O empresário Carlos Zippinotti, proprietário de uma loja de peixes e frutos do mar, diz que na Semana Santa o peixe mais procurado é o bacalhau. “O bacalhau é o campeão de vendas, mas o salmão também faz sucesso pelo seu fácil preparo, além do cação em posta, já que o capixaba ama moqueca e sempre arranja motivos para prepará-la”.

Outra proprietária de loja de pescados Marília Zupelli, 32, disse a procura por bacalhau e camarão está sendo grande e que muitos clientes estão deixando para a última hora. “Os clientes preferem comprar o pescado mais fresco para consumir em até dois dias”.

A aposentada Querobina Lievori Gumiero, 62 , gosta de comprar o produto resfriado e armazenar no congelador.

“Descongelo somente o que vou fazer no dia. No caso do bacalhau, tento comprar perto do dia que vou comer e dessalgo colocando em uma vasilha com água na geladeira. Fico trocando a água de um dia para o outro. Depois, é só lavar em água corrente e começar os preparativos para a torta”.

Já a aposentada Maria da Glória Basílio, 59 anos, disse que compra o bacalhau um dia antes de consumir e coloca na geladeira. “Para dessalgar, coloco ele em uma vasilha com água na geladeira e troco esta água pelo menos duas vezes. Feito isso, começo a preparar a bacalhoada”.

De acordo com a nutricionista Bianca Cangini, os peixes e os frutos do mar trazem benefícios nutricionais, tais como proteínas, vitaminas e minerais que são essenciais à nossa saúde. “Peixes como salmão e sardinha, por exemplo, são ricos em ômega 3, e podem ajudar na prevenção de doenças cardiovasculares. Já os frutos do mar como camarão e lula, são importantes fontes de zinco, que contribuem para o bom funcionamento do sistema imunológico e da digestão. Além disso, dependendo do modo de preparo dos pratos, todos os pescados podem ser considerados pouco calóricos”.

Anote as dicas

Durante a compra

Procedência

O lugar de procedência, as condições de armazenamento e a data de validade do peixe e frutos do mar devem ser verificados. Produtos expostos não devem ficar por mais de 4h em temperatura ambiente, por conta da proliferação de microorganismos, que podem causar intoxicação alimentar.

Odor e cor

É preciso observar o odor e a cor dos pescados, porque eles precisam estar com aspectos de frescos, com cheiro de maresia e a cor mais viva.

Textura

Nos peixes, a dica é apertar com a ponta dos dedos para verificar se a carne está consistente, e se ela voltar rápido, é sinal de que está aconselhável para o consumo. Já o camarão, deve ter cabeça, casca e cauda firmes ao corpo e os descascados, não podem ser muito moles ou pegajosos.

Pós-compra

Armazenamento

Não é recomendado deixar os alimentos por muito tempo na geladeira, a não ser que serão consumidos em até dois dias. Caso contrário, é recomendado armazenar no congelador, respeitando sempre o prazo de validade descrito na embalagem.

 

Ver comentários