Notícia

Capixaba morre em acidente aéreo em Roraima

Olavo era natural de Castelo e servidor do Ibama-ES

Olavo Perim Galvão era servidor do Ibama-ES e estava na aeronave
Olavo Perim Galvão era servidor do Ibama-ES e estava na aeronave
Foto: Facebook

Um capixaba está entre os mortos na queda de um avião monomotor na manhã desta segunda-feira (3), em Roraima. O biólogo Olavo Perim Galvão, 35 anos, era servidor do Ibama no Espírito Santo. Outros dois funcionários do Ibama, um de Santos e um de Roraima, e o piloto também morreram. Uma pessoa sobreviveu, mas está internada em estado grave.

Olavo estava a bordo de um avião da Paramazônia Táxi Aéreo fretado pelo Exército Brasileiro, que caiu no município de Cantá, no Norte de Roraima. As vítimas morreram carbonizadas segundo boletim de ocorrência registrado na Polícia Militar de Roraima. 

Segundo o chefe da Defesa Civil, coronel Doriedson Ribeiro, havia cinco pessoas na aeronave. Uma foi resgatada com vida logo após o acidente pela própria empresa dona do avião e levada ao Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista. A Secretaria Estadual de Saúde confirmou que a pessoa resgatada após a queda está internada em estado grave na unidade. Ele estaria com 50% do corpo queimado.

A aeronave caiu em uma região de mata no fim da pista de pouso da Paramazônia e pegou fogo. O acidente ocorreu logo após a decolagem.

Olavo Perim Galvão é uma das vítimas do acidente em Roraima
Olavo Perim Galvão é uma das vítimas do acidente em Roraima
Foto: Reprodução / Facebook

Um funcionário da empresa disse que a aeronave envolvida no acidente é o monomotor modelo PR-MFR Cessna 2010.

Equipes do Sétimo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 7) foram ao local e devem iniciar o processo de investigação do acidente.

O Ibama-ES foi acionado, mas disse que somente o instituto em Brasília ia se manifestar sobre as mortes. Até as 19h45, nenhum comunicado foi feito pelo órgão.

AERONAVE FRETADA PELO EXÉRCITO

O Exército informou por meio de nota que a aeronave foi locada para transporte de pessoal a uma área onde é realizada a operação Curare VIII. A operação foi deflagrada no dia 22 de junho em todo o Estado de Roraima. A atividade transcorre em conjunto com os órgãos das esferas federal e estadual e tem a finalidade de intensificar a presença do Estado Brasileiro junto à faixa de fronteira e reforçar junto à população regional, o sentimento de nacionalismo. O objetivo é contribuir no combate aos delitos transfronteiriços e ambientais.

"As informações sobre as circunstâncias do acidente e envolvidos no sinistro estão a cargo da empresa contratada", informa a nota, acrescentando que ainda tem não mais detalhes sobre o acidente.

'OUVI PEDIDO DE SOCORRO', DIZ TESTEMUNHAS

Clério Alves, que mora em uma casa vizinha à pista de pouso, contou que por volta das 11h15 (12h15 de Brasília) ouviu o barulho da aeronave decolando, seguido pelo som de árvores se quebrando e o estrondo da queda da aeronave.

"Depois de ouvir o barulho, saí correndo, vi o fogo e ouvi uma pessoa gritando por socorro. Ajudamos ele, e o rapaz que é funcionário da Paramazônia levou ele [sobrevivente] para o hospital dentro de um carro", contou.

Ele relatou que o sobrevivente da queda estava todo ensaguentado e com as roupas queimadas.

IMAGENS DO ACIDENTE

CIPA EMITE NOTA DE PESAR

Ver comentários