Notícia

Motociclistas se unem para ajudar moradores de rua em Vitória

Grupos de motoclubes se reúnem e levam sopa e agasalhos para moradores de rua

Uniformizados com coletes, os motociclistas procuram pessoas em situação de rua para ajudar
Uniformizados com coletes, os motociclistas procuram pessoas em situação de rua para ajudar
Foto: Edson Chagas

O amor ao próximo e o fascínio por motos. Um grupo de motociclistas, ligados à Igreja Adventista do Sétimo Dia, está unindo essas duas paixões para ajudar moradores de rua da região da Praia do Canto, em Vitória. Eles levam agasalho, sopa e também a palavra de Deus.

Os chamados Motoclubes Ministério Adventista de Motociclistas (MAM) estão presentes em dez municípios capixabas desde 2015. O Motoclube de Vitória é o mais recente, foi criado há dois meses.

São apenas quatro integrantes, mas isso não os impede de realizar o trabalho. Eles contam com o apoio de outros motoclubes da Grande Vitória.

Todas as quintas-feiras, à noite, um grupo de pelo menos 20 motociclistas uniformizados com coletes sai pelas ruas da Praia do Canto e do entorno à procura de quem está necessitado do mínimo: comida e agasalho. Por noite eles chegam a atender em torno de 60 pessoas.

O diretor do Motoclube Vitória, Paulo Mota, 25, conta que o grupo chama a atenção por onde passa. “As pessoas perguntam quem somos, pois um número grande de motos passando na rua ao mesmo tempo chama mesmo a atenção”, diz.

Grupo chama  atenção por onde passa, sempre com a proposta de fazer o bem
Grupo chama atenção por onde passa, sempre com a proposta de fazer o bem
Foto: Edson Chagas

Para ele, o grupo sai das missões mais abençoado do que quem recebe a ajuda. “No momento que eu esqueço o meu eu e penso no meu próximo, isso faz com que eu cresça”.

A cabeleireira Divina Benchimol, 40, é integrante do Motoclube Serra e faz questão de ajudar nos trabalhos. Ela conta que é membro da Igreja Adventista há seis anos, e de tanto admirar o trabalho dos motociclistas, há cerca de um ano e quatro meses decidiu também fazer parte do grupo.

“Eu não tinha muita paixão por moto, aprendi a pilotar para participar do Motoclube. Jesus mostrou amor quando esteve aqui na terra, e nós devemos fazer o que ele nos deixou”.

Integrante do Motoclube Viana, o vendedor Gabriel Ferreira Neto, 51, também auxilia os colegas de Vitória. “Fico muito satisfeito quando encontro outras pessoas e elas sentem comigo a alegria de levar o evangelho, agasalho e palavras de conforto a quem precisa”.

DOAÇÕES 

Como fazer

Cobertores, roupas e agasalhos podem ser doados na Sede do Motoclube Vitória, no Espaço Novo Tempo: Rua Aleixo Neto, 964, Praia do Canto, ou por meio do telefone (27) 99900-0777. As doações também podem ser feitas em dinheiro no banco Itaú, agência 8517, Conta Popuança 13800-7/ 500 em nome de Wesley Verneque Guedes.

BOA AÇÃO

“As pessoas precisam de amor”  - Paulo Mota, presidente do Motoclube Vitória

O Motoclube de Vitória atende por noite, cerca de 60 pessoas, mas o desejo do diretor, Paulo Mota, é alavancar esse número. Para isso, é preciso tanto pessoal quando doações.

Como tem sido ajudar pessoas que precisam tanto?

As pessoas nos agradecem de tal maneira, que a gente se sente mais abençoado do que a própria pessoa que está recebendo, isso é muito gratificante. Em noites frias como temos tido em Vitória, é muito importante dar um cobertor e uma sopa, para quem, às vezes, só tem uma caixa de papelão para se cobrir do frio.

E o evangelismo, é bem recebido?

Sim, e o nosso objetivo maior é pregar o evangelho, pois isso é algo que toca o coração. Hoje as pessoas estão sedentas de ouvir palavras de esperança, estão precisando de amor, e isso é o que mais está faltando, palavras de amor, esperança e aconchego.

Para fazer parte do Motoclube é preciso ser da Igreja Adventista?

O Movimento Adventista de Motociclistas (MAM) aceita pessoas, de ambos os sexos, de qualquer denominação, basta aceitar as regras.

É preciso ter moto?

Não necessariamente, quem não tem pode ir na garupa.

Vocês também oferecem algum tipo de encaminhamento à abrigo ou clínica de reabilitação?

Por enquanto não, mas vamos buscar orientação da prefeitura para que isso ocorra.

Há conscientização sobre o uso de motos para os integrantes?

Sim. O motoclube tem uma hierarquia e uma conduta de estrada, temos uma forma correta de pilotagem.

 

 

 

Ver comentários