Notícia

Nove anos depois do acidente, dono do carro que atropelou e matou jovem é preso

Maurício foi condenado por homicídio em julho de 2014 a seis anos anos de reclusão no regime semiaberto

Maurício Joviniano Brotto Soneghet é proprietário do carro que atropelou e matou jovem em Vila Velha, em 2008.
Maurício Joviniano Brotto Soneghet é proprietário do carro que atropelou e matou jovem em Vila Velha, em 2008.
Foto: Fernando Madeira

Foi preso na manhã desta sexta-feira (18) Maurício Joviniano Brotto Soneghet, 43 anos, condenado pelo atropelamento do jovem Rodrigo Lopes, de 20 anos, em um posto de gasolina, em Itaparica, Vila Velha. O caso aconteceu em agosto de 2008. 

Maurício foi condenado por homicídio em julho de 2014 a seis anos anos de reclusão no regime semiaberto. Ele era o proprietário do veículo causador do acidente e estava no carona no momento do atropelamento. Gabriela Bernardino dos Santos, que dirigia o veículo, sem carteira de habilitação e alcoolizada, também foi condenada pelo crime.

O mandado de prisão contra Maurício foi expedido em abril deste ano. Nesta sexta-feira (18), equipes da Superintendência de Polícia Prisional e Polinter o encontraram no trabalho em Serra Sede. Ele não resistiu à prisão. Gabriela foi condenada a oito anos de prisão e foi presa em fevereiro de 2016.

O CASO

Rodrigo Lopes tinha 20 anos quando foi atropelado
Rodrigo Lopes tinha 20 anos quando foi atropelado
Foto: Arquivo Pessoal

O acidente aconteceu em 20 de agosto de 2008, por volta das 5h, quando Rodrigo estava em um posto de combustíveis, em Vila Velha com um amigo. Ele foi atingido pelo veículo conduzido por Gabriela, quando ela tentou fazer uma manobra conhecida como "cavalo-de-pau".

Depois de atropelado, o jovem chegou a ser arrastado por cerca de seis metros e foi prensado entre outros dois carros. Rodrigo foi socorrido, mas morreu ao dar entrada no Hospital Santa Mônica. Gabriela fugiu do local a pé.

O carro pertencia a Maurício, que estava no banco do carona no momento do acidente. Ele tinha conhecido Gabriela há apenas uma semana em numa sala de bate-papo, na internet. Antes da tragédia, os dois estiveram em um restaurante, na Praia da Costa. Lá já tinham ingerido bebidas alcoólicas. No posto, compraram várias cervejas. Gabriela não tinha carteira de motorista.

Ver comentários