Notícia

As melhores e piores faculdades do Espírito Santo, segundo o MEC

Das 71 instituições avaliadas no Espírito Santo, duas atingiram o grau de excelência

Foto: eFax

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou nesta segunda-feira o detalhamento do Índice Geral de Cursos (IGC) de universidades, faculdades e centros universitários de todo o país. Das 71 instituições avaliadas no Espírito Santo, duas atingiram o grau de excelência, com a nota cinco: A Fucape e a Multivix de Castelo

O IGC refere-se à nota geral das instituições de ensino, englobando todos os cursos. Para tanto, seu cálculo leva em consideração as notas obtidas pelos cursos no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, o Conceito Preliminar de Cursos (CPC) dos últimos três anos e as notas dos cursos de mestrado e doutorado, que são estabelecidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Leia também

As três universidades do Estado - o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e a Universidade de Vila Velha (UVV) - tiraram a nota 4, considerada muito boa pelo Inep. Assim como elas, outras 24 instituições, entre faculdades e centros universitários, obtiveram a segunda maior nota do ranking. Entre elas, estão as Multivix da Serra, Vitória, São Mateus e Nova Venécia, além de de Faesa, Estácio de Sá, Emescam e Doctum.

Trinta e duas instituições obtiveram nota 3 no IGC, que equivale a "insuficiente". Outras nove faculdades obtiveram nota 2 no indicador (considerada insuficiente) e apenas uma, a Faculdade Cândido Mendes, ficou com a pior classificação: a nota 1.

CURSOS DE MEDICINA

Um levantamento envolvendo os cursos da área da saúde e ciências agrárias também foi divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). No Estado, apenas oito cursos de três instituições de ensino superior atingiram a pontuação máxima na avaliação, alcançando 5 pontos.

A Universidade Vila Velha (UVV) foi recordista em notas máximas. De 10 cursos avaliados, quatro alcançaram conceito 5: fonoaudiologia, nutrição, fisioterapia e tecnologia em estética e cosmética. Em segundo lugar do ranking das notas máximas, a Multivix, em Vitória, teve três cursos avaliados com nota cinco: farmácia, enfermagem e educação física. A Unesc, faculdade de Colatina, também teve o curso de tecnologia em estética e cosmética avaliado com nota máxima.

O chamado Conceito Preliminar de Curso (CPC), indicador de qualidade que avalia os cursos de graduação, considera aspectos como o desempenho dos estudantes, valor agregado do processo formativo oferecido pelo curso, corpo docente e condições oferecidas para o desenvolvimento do processo formativo do aluno.

RANKING

* As instituições são avaliadas com notas de um a cinco. Notas mais baixas do que três significam desempenho "insuficiente"

 

Ver comentários