Notícia

Segunda Ponte piora a cada dia, mas órgãos não assumem culpa

Tanto o DER quanto o Dnit, que dividem a responsabilidade sobre a ponte, alegam que o trecho onde há fenda de 12 centímetros não é responsabilidade deles

Uma junta de dilatação de 12 centímetros na Segunda Ponte assusta quem passa pelo local. Mas de quem é a responsabilidade? Segundo o Departamento de Estradas de Rodagens (DER) e o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) o trecho não pertence a nenhum deles.  Pela abertura no asfalto, é possível ver até mesmo os carros que passam embaixo da ponte.

Fissura de dilatação na Segunda Ponte oferece perigo
Fissura de dilatação na Segunda Ponte oferece perigo
Foto: Fernando Madeira

A estrutura da Segunda Ponte é de responsabilidade dos dois órgãos públicos. Mas, segundo eles, o trecho específico percorrido pela reportagem do Gazeta Online que está depois do entroncamento que dá acesso à Estação Pedro Nolasco não pertence a nenhum deles — e também não indicam a quem pertenceria.

Enquanto nenhum órgão se responsabiliza, quem paga pelo prejuízo são os motoristas que passam todos os dias pelo local, como o taxista Paulo Rodrigues Medeiros, de 55 anos. Ele conta que passa no mínimo dez vezes por dia pelo trecho. “A parte mecânica fica afetada, o alinhamento das rodas é feito com mais frequência, além de ter de fazer a revisão de dois em dois meses”, esclarece.

As prefeituras de Vitória e Cariacica também foram procuradas, mas disseram que a responsabilidade não é delas. Segundo a Prefeitura de Vitória, em nota, nada é de responsabilidade do órgão. Já a Prefeitura de Cariacica informou que a Segunda Ponte é de responsabilidade do DER.

VEJA MAIS FOTOS

Ver comentários