Notícia

Porteiro que salvou menino em piscina recebe Certificado de Ato Heroico

Alex Sandro dos Santos, de 42 anos, ficou emocionado ao receber um certificado; a homenagem aconteceu na tarde desta terça-feira (22)

porteiro Alex Sandro dos Santos, 42 anos, foi homenageado pelo Corpo de Bombeiros
porteiro Alex Sandro dos Santos, 42 anos, foi homenageado pelo Corpo de Bombeiros
Foto: Patrícia Scalzer

O porteiro Alex Sandro dos Santos, de 42 anos, que salvou uma criança de cinco anos de um afogamento esta semana, foi homenageado nesta terça-feira (22) pelo Corpo de Bombeiros. Ele recebeu um Certificado de Ato Heroico do comandante-geral da corporação.

Durante a homenagem, o porteiro ficou bastante emocionado. “O mais importante para mim, além dessa homenagem, é saber que a criança está bem ao lado dos familiares. É uma sensação muito agradável receber um certificado de uma corporação como o Corpo de Bombeiros. Eu só tenho que agradecer por este momento”, disse.

VEJA VÍDEO

As câmeras de segurança do local registraram o momento em que o menino de cinco anos pula a grade que separa a área do playground da área das piscinas, entra na piscina infantil e, depois de alguns minutos, entra na piscina funda. A criança fica submersa por quase vinte segundos, até que o porteiro, que fazia ronda na área comum do condomínio, vê a situação e a retira da água.

"Foi um milagre eu estar lá naquele exato momento, foi coisa de Deus", descreveu Alex Sandro dos Santos, que retirou o menino da piscina, evitando uma tragédia. Alex contou que trabalha no condomínio há dois anos e que nunca aconteceu uma situação como esta mas, mesmo assim, reforça o alerta aos pais ou responsáveis por crianças. O porteiro não viu o momento em que a criança caiu na piscina, mas viu quando ela debatia os braços e correu para resgatá-la.

"Eu estava fazendo uma ronda na área de lazer quando me deparei com a cena: um princípio de afogamento. Foi um susto, eu retirei ele da piscina e, graças a Deus, não aconteceu nada grave. Apesar da adrenalina de passar por uma situação assim, eu consegui manter o controle. Levei até a mãe, orientei sobre a área de lazer, que sempre tem que ter um responsável perto e na hora ela ficou desesperada", conta Alex.

VEJA SALVAMENTO

Ver comentários