Notícia

Capixaba registra chuva de meteoros no céu de Vitória

Fenômeno, que acontece desde o dia 19 de abril, segue até o dia 28 de maio

Chuva de meteoros na Grande Vitória
Chuva de meteoros na Grande Vitória
Foto: Luciana Fontes

Desde o último dia 19 de abril uma chuva de meteoros está passando pela Terra e o ponto alto desse fenômeno estava previsto para acontecer nesta segunda-feira (06), quando a Lua nova possibilitaria uma melhor visualização no céu de todo o Brasil.

No entanto, por conta da nebulosidade e poluição, o fenômeno, apesar de observado, perdeu visibilidade na Grande Vitória, como explica a associada do Projeto Exoss, Luciana Fontes.

> Capixaba registra chuva de meteoros no céu de Vitória

"Essa chuva de meteoros é proveniente do rastro do Cometa Halley. A terra passa por esse rastro duas vezes no ano. Esse rastro é uma poeira congelada e o Brasil está na zona em que poderá ser visto os meteoros. No entanto, por conta das nuvens e da fumaça na região continental de Vitória, ficou mais difícil observar a chuva de meteoros", explica.

Luciana conta que, para ver os meteoros a olho nu, é preciso ter paciência e apreciar o céu. "A sociedade precisa olhar mais para o céu, contemplar. Olhar para o céu nos faz pensar um pouco fora da caixa. O melhor horário para se ver meteoros é de madrugada, por volta das 3h da manhã. A chuva de meteoros segue até dia 28 de maio, mas a partir de agora o fenômeno perde força e vai enfraquecendo cada vez mais", detalha.

> Meteoro cruza o céu da Grande Vitória e impressiona pelo brilho

A chuva de meteoros Eta Aquariids é gerada por um cometa periódico, o Cometa Halley (1P/Halley), que foi descoberto pelo astrônomo e matemático Edmond Halley em 1696. Ele possui um período orbital de cerca de 75,3 anos e seu próximo periélio será no ano de 2061. A outra chuva relacionada ao Halley, que ocorre em outubro, são as Orioni.

Ver comentários