Notícia

Sindirodoviários tem reunião para discutir ônibus sem cobradores

O sindicato garante que não existe nenhuma previsão sobre greve, mas paralisação é discutida

Novos ônibus do Transcol com ar-condicionado
Novos ônibus do Transcol com ar-condicionado
Foto: Fernando Madeira | GZ

A direção do Sindicato dos Rodoviários (Sindirodoviários-ES) se reúne nesta quinta-feira (27) para decidir quais medidas serão tomadas para evitar a demissão de cobradores do sistema Transcol, após a divulgação de que os novos ônibus com ar-condicionado vão funcionar sem cobradores - porque só aceitarão bilhete único.

De acordo com a assessoria de imprensa do sindicato, a reunião envolve toda a diretoria executiva e começou durante a manhã. A categoria teme o corte de cargos com a chegada de 100 ônibus do tipo até o final do ano e 600 coletivos até 2022, segundo o Governo do Estado. 20 deles já começam a circular nos próximos dias. 

Uma mensagem chegou a circular nas redes sociais avisando sobre uma possível paralisação que poderia ter às 14 horas desta quinta-feira. Nesta quarta-feira (26), o Sindicato dos Rodoviários prometeu uma greve geral. A assessoria de imprensa, no entanto, negou que tenha qualquer ato sendo organizado para esta quinta e que não há previsão de paralisação.

ENTENDA 

Após a divulgação de que os novos ônibus do Transcol com ar-condicionado vão circular sem cobradores — porque neles somente serão aceitos passageiros com cartão do Bilhete Único, o Sindicato dos Rodoviários promete uma greve geral, ainda sem data definida. A categoria teme perda de postos de trabalho, já que os novos veículos somente circularão com motorista.

Vinte coletivos começam a operar na Grande Vitória nos próximos dias. Até o final do ano serão 100 ônibus e, até 2022, 600 coletivos. De acordo com o Sindirodoviários, com a extinção dos cobradores, cerca de quatro mil profissionais ficarão desempregados, considerando que são quatro turnos para operação.

AS MUDANÇAS NO NOVO TRANSCOL

 1.  Todos os ônibus com ar-condicionado vão funcionar sem cobradores

 2.  O meio de pagamento da passagem será exclusivamente via cartão do Bilhete Único

Por nota, o Sindirodoviários lamentou as alterações. Disse que “os cobradores são essenciais para um transporte coletivo de qualidade, pois além de auxiliar o motorista, prestam um importante serviço aos usuários, dando informações, orientações e auxiliando os usuários com dificuldades de locomoção, deixando o motorista livre apenas para dirigir”.

4 mil

Número de rodoviários que podem ser demitidos após uso de ônibus somente com motoristas até 2022, segundo o Sindirodoviários

O Sindirodoviários também destacou que o custo da mão-de-obra do cobrador já está sendo pago pela atual tarifa, portanto, mantê-los nos coletivos com ar-condicionado não traz nenhum prejuízo para os empresários.

SEM DEMISSÕES, DIZ SECRETÁRIO

O secretário de Transportes e Obras Públicas, Fábio Damasceno, negou que o pagamento da tarifa via bilhete único é uma forma de acabar com a função de cobrador nos coletivos. Disse também que não haverá demissões. 

Fábio Damasceno garante que mudança não implicará em demissões de rodoviários
Fábio Damasceno garante que mudança não implicará em demissões de rodoviários
Foto: Vitor Jubini | GZ

“Não é para eliminar cobradores. A tendência é transferir o cobrador para outras funções. Como temos o bilhete único, eles podem ser bilheteiros de estações para ajudar na implantação do sistema. Agora não terá demissão nenhuma. É uma quantidade muito pequena perto da frota, que é de 1.600 ônibus", finalizou.

Com informações de Patrícia Scalzer 

Ver comentários