Notícia

Japão libera motorista para usar celular e comer em carro semi-autônomo

O condutor poderá tirar os olhos da via e as mãos da direção em algumas condições

veículos semi-autônomos no Japão
veículos semi-autônomos no Japão
Foto: (Foto: AFP)

A partir de maio de 2020, motoristas de veículos semi-autônomos no Japão poderão deixar a direção de lado e se concentrar em outras coisas enquanto os automóveis comandam a viagem.

Uma nova lei, aprovada no final de maio deste ano, e que entra em vigor em maio de 2020, muda as regras para a condução de carros com autonomia de nível 3, segundo o Japan Times.

O condutor poderá tirar os olhos da via e as mãos da direção em algumas condições, como trânsito parado nas cidades ou ao seguir por rodovias expressas.

A única exigência é que a pessoa esteja em condições de retomar a direção em caso de emergência. Assim, não pode dormir ou sair do banco do motorista, por exemplo. Consumir bebidas alcoólicas segue também proibido.

Os veículos terão de ter seguro e o dono será responsável por eventuais acidentes causados por falta de manutenção ou por ignorar alertas dados pelo automóvel.

Há cinco níveis de automação de veículos. No 1 e 2, há auxílios parciais, como manter a velocidade constante sem que o motorista faça nada. No 3, o carro é capaz de acelerar, frear e assumir o volante em certas situações. No nível 4, o carro consegue fazer tudo sozinho, mas o motorista pode assumir o controle se quiser. O padrão 5 abrange modelos sem volante nem pedais, feitos apenas para levar passageiros.

A mudança na lei é mais um passo do Japão em seu projeto de ser pioneiro na adoção dessa nova tecnologia. No ano passado, começaram a ser feitos testes em Tóquio com táxis capazes de guiar a si mesmos.

O país planeja contar com carros autônomos nas ruas durante as Olimpíadas de Tóquio, em junho de 2020, para mostrar ao mundo seu poder tecnológico. Em 1964, quando o país também sediou os Jogos Olímpicos, o evento foi usado para apresentar o trem-bala.