Notícia

Saiba quantos insetos e pelos de roedor são tolerados nos alimentos pela Anvisa

A quantidade chega a um fragmento de pelo de rato por cada 100 gramas no caso do molho de tomate e do chocolate

Barata

Após ser encontrado pelos de rato em um extrato de tomate, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interrompeu a distribuição e venda de um lote do alimento da marca Heinz, alegando que foi identificado pelo de roedor "acima do limite máximo de tolerância pela legislação vigente". Mas o que seria 'acima do permitido'?

A Anvisa estabelece alguns requisitos mínimos para a quantidade de sujeira tolerada em alimentos e bebidas, como por exemplo, a geleia e o achocolatado, que podem ter limites máximos de "matérias estranhas macroscópicas e microscópicas", como pedaços de insetos.

Em cada alimento são permitidos pequenos fragmentos de 'matérias estranhas', como por exemplo, a canela em pó, que pode conter em 50 gramas, até 100 fragmentos de insetos, como borboletas.

Segundo o artigo que a Anvisa divulgou recentemente no Diário Oficial da União, os produtores, fabricantes, distribuidores e fornecedores de alimentos, devem utilizar procedimentos para reduzirem as 'matérias estranhas' ao nível mais baixo possível.

De acordo com o artigo, o texto não "permite" a presença de matérias estranhas, mas "tolera" quando há ocorrência mesmo com boas práticas de fabricação e sem colocar em risco a saúde da população.

Ver comentários