Notícia

Cadela da raça Shih Tzu é morta para ser enterrada com dona

O caso aconteceu em Richmond, nos Estados Unidos

Foto: Pixabay

Conforme informações divulgadas pelo New York Post, periódico norte-americano, nesta quarta-feira (22), uma cadela saudável da raça Shih Tzu enfrentou a eutanásia para ser enterrada junto à dona, como era a vontade dela, antes de morrer, conforme consta de testamento. O caso aconteceu em Richmond, nos Estados Unidos.

> Pet friendly: veja restaurantes para levar os pets na Grande Vitória

Emma foi levada ao abrigo Chesterfiled, onde permaneceu por duas semanas antes de ser morta. Os voluntários do local chegaram a solicitar que o desejo da dona do cão não fosse atendido, já que o animal estava em idade plenamente ativa. Os responsáveis pelo abrigo chegaram a sugerir que seria fácil encontrar um novo lar para o bichinho.

No dia 22 de março Emma foi então levada a um veterinário da região para iniciar a eutanásia. Depois de ter sido cremada, os restos mortais foram colocados em uma urna e atendeu ao desejo da dona.

A reação das pessoas no Twitter foi bastante negativa, com comentários no sentido de que a atitude teria sido "fria e sem coração" e de que a mulher que criava o animal seria "uma monstra egoísta".

Pela lei da Virgínia, estado americano do qual Richmond faz parte, com raras exceções, enterrar animais junto a humanos não é permitido. Inclusive, há veterinários que se recusam a praticar o procedimento de eutanásia em animais saudáveis.

> Abrigo de animais carentes alaga e cachorros morrem afogados em Vitória

Ver comentários