Notícia

Oxford Inaugura fábrica no Norte de olho em ampliação

Até o final do ano, a fábrica produzirá 9 milhões de peças. A meta para 2017 é de 15 milhões

A maior fabricante de porcelana e cerâmica de mesa da América Latina, a Oxford Porcelanas inaugurou nesta terça-feira (12) sua fábrica em São Mateus, Norte do Estado. É a primeira unidade fora de Santa Catarina, sede da empresa. Foram aportados R$ 60 milhões. Os executivos da empresa que estiveram em São Mateus garantiram que até 2023 a unidade estará ampliada.

“A fábrica vai gerar 380 empregos diretos nessa primeira etapa e a gente espera, numa segunda fase, contratar mais 470, somando 850 pessoas”, disse o superintendente da Oxford, Irineu Weihermann. “A escolha por São Mateus foi super acertada. O ambiente de negócios que se forma no município e no Estado é propício para nossa atividade. Tem mão de obra boa. Estamos com ótimas expectativas”. Por conta do cuidado que a produção exige, as mulheres são maioria entre os funcionários.

Até o final do ano, a fábrica produzirá 9 milhões de peças
Até o final do ano, a fábrica produzirá 9 milhões de peças
Foto: Divulgação

Até o final do ano, a fábrica produzirá 9 milhões de peças. A meta para 2017 é de 15 milhões. A unidade do Norte capixaba abastecerá o Brasil, América Latina, México e Estados Unidos. Segundo o diretor industrial Antônio Marcos Schroth, a crise econômica não preocupa. “A Oxford sempre teve maior destaque em tempos de crise. Apostamos que a crise será passageira”.

O governador Paulo Hartung esteve na inauguração e falou sobre a importância do empreendimento para a economia do Espírito Santo. “Num momento como esse que o país passa por problemas extremamente complexos na economia isso aqui está positivamente na contramão do que está acontecendo. O que precisamos é que a máquina volte a funcionar. Que o setor privado volte a investir. Que empregos sejam gerados e carteiras sejam assinadas”.

A carimbadora Milene Rodrigues Batista, que estava desempregada, comemorou a nova oportunidade. “Estávamos desesperados, sem emprego, mas agora temos essa esperança. Em meio à crise, aparecer a fábrica foi uma luz. É muita felicidade”.

Um diferencial da nova unidade é a tecnologia. Grande parte das máquinas foi projetada e construída internamente, em Santa Catarina. Controlada pela WEG, a Oxford vem registrando crescimento consistente. Em 2015, faturou R$ 253 milhões, avanço de 17% frente a 2014.

Ver comentários