Notícia

Conheça os golpes que mais tiram dinheiro dos idosos

Mais velhos são vulneráveis a ação de organizações criminosas

Golpes em idosos
Golpes em idosos
Foto: Ilustração/A GAZETA

Uma carta prometendo aumento na aposentadoria, uma notificação de que um dinheiro do Plano Collor saiu na Justiça, uma ligação de um suposto parente que pede dinheiro para guinchar o carro, uma pessoa que oferece ajuda com o caixa eletrônico, um desconto desconhecido no benefício previdenciário. O que tudo isso tem em comum? Todos são, potencialmente, golpes contra idosos aposentados, alvo recorrente de criminosos.

Tanto que, segundo a titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (Defa), Rhaiana Bremenkamp, há quadrilhas especializadas nesses tipos de crime, de tirar dinheiro de aposentados. “Não temos estatísticas, entra tudo como estelionato, mas as principais vítimas de algumas fraudes, por exemplo, os golpes por telefone, são idosos. As vítimas que realmente depositam dinheiro para criminosos, que o crime acaba consumado, são idosos”, explica.

Segundo ela, entre os golpes que mais lesam os aposentados está o golpe do processo. “O aposentado recebe uma carta que diz que tem uma causa na Justiça, da época do Plano Collor, mas tem que depositar as custas para receber. A pessoa deposita e nunca recebe nada”, conta.

Outro golpe é o do carro quebrado. “Quase 90% das pessoas que caem são idosos. Alguém liga se passando por um sobrinho, diz que o carro quebrou ou sofreu um acidente, e precisa de um valor para pagar guincho. Dá uma conta para depósito e as pessoas acabam depositando. Parece bobo, mas as pessoas caem. Eles começam com valor de

R$ 1,5 mil a R$ 2 mil. Quando a pessoa cai, continuam o golpe e pedem mais valores. Já vi casos de vítimas que perderam mais de R$ 10 mil nesse golpe”, conta.

Há ainda fraudes que prometem aumentar a aposentadoria e que muitos idosos caem, alerta o coordenador-geral do Sindicato Nacional dos Aposentados subsede Espírito Santo, Eloyzio Cuzzuol.

“Um suposto escritório de advocacia manda uma carta dizendo que uma nova lei faz com que o aposentado tenha direito a um dinheiro, que o salário dele pode ter correção de 40%. Mas ele tem que pagar algo para receber. Esse é o verdadeiro golpe. O sindicato tem, inclusive, processo contra isso”, destaca.

Com relação à previdência, explica o advogado previdenciário João Eugênio Modenesi Filho, há diversas armadilhas. “Há golpes ligados a recebimento do benefício e isso é comumente ligado a fornecimento de senha e cartão para terceiros, geralmente pessoas próximas ao idoso. Há também clonagem de cartão”, diz.

As falcatruas

Processo

Alguém manda uma carta em nome de um suposto escritório de advocacia, dizendo que com uma nova lei o aposentado tem direito a um dinheiro que, de acordo com a época que aposentou, alcança 40% da correção do salário dele. O Sindicato Nacional dos Aposentados já tem processo na Justiça contra esse tipo de ação.

Plano Collor

Nesta fraude, a pessoa recebe em casa uma carta informando que tem uma causa ganha na Justiça, da época do Plano Collor, mas que precisa depositar um valor a título de custas processuais para receber a indenização. A pessoa deposita, mas nunca recebe nada.

Carro quebrado

O golpista liga se passando por um sobrinho e diz que o carro quebrou e precisa de um valor para pagar o guincho, fornecendo a conta para depósito. Há vítimas no Estado que perderam mais de R$ 10 mil nesse golpe.

Bilhete premiado

O bandido encontra o idoso na rua, diz que veio do interior e ganhou na loteria, mas não tem documento para retirar o prêmio e está vendendo o bilhete. Na última semana, uma vítima da Grande Vitória perdeu R$ 33 mil quando foi abordado no meio da rua, enquanto passeava com o cachorro.

Senha do banco

Há muitos idosos que usam cartão com adesivo que contém a senha, por conta de esquecimento. A prática, no entanto, é muito perigosa.

Troca de cartão

Nesses casos, o golpista se aproveita da falta de intimidade do idoso com a tecnologia do caixa eletrônico. Quando o idoso sai do caixa, o criminoso finge que deixou cair o papel, e diz que a pessoa precisa digitar a senha. O idoso tenta mexer no caixa, mas não há nenhuma opção, o criminoso vê a senha e sem que o idoso perceba, troca o cartão e saca os valores da conta do aposentado. Há ainda os que oferecem ajuda para operar a máquina só para descobrir a senha.

Sequestro

Este golpe é direcionado a pessoas de todas as idades, mas os idosos são os que mais caem. Uma pessoa liga e diz que o neto foi sequestrado. Para libertá-lo, é preciso pagar um valor, cerca de R$ 2 mil reais.

Consignado

Uma fraude comum é a realização de empréstimo com desconto direto no contracheque que o aposentado não fez. Os golpistas conseguem filtrar esse tipo de informação para agir contra quem tem mais de 2, 3 empréstimos. Eles clonam documentação para pegar empréstimo e a pessoa ser cobrada por algo que não pegou.

Estelionato

Há um tipo de golpe que acontece com idosos que vivem sozinhos. Estelionatários se aproximam da vítima ao descobrir que ela tem herança ou aposentadoria/pensão de valor alto se tornam pessoas de confiança. Com histórias mirabolantes, pedem dinheiro e acabam levando valores que chegam a milhões.

 

 

Ver comentários